Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

GESTÃO DE ÁREAS VERDES NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO: GANHOS E LIMITES

Texto completo
Autor(es):
AMANDA SILVEIRA CARBONE ; SONIA MARIA VIGGIANI COUTINHO ; STEPHAN TOMERIUS ; ARLINDO PHILIPPI JUNIOR
Número total de Autores: 4
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Ambiente & Sociedade; v. 18, n. 4, p. -, Dez. 2015.
Resumo

Em um cenário de expansão e precariedade urbana, as áreas verdes agem como atenuantes dos problemas ambientais e de saúde. Considerando a importância da gestão ambiental para a qualidade ambiental, objetiva-se analisar a gestão de áreas verdes no município de São Paulo e seu avanço em direção à sustentabilidade, através de levantamento bibliográfico, pesquisa documental, entrevistas com atores chave e estruturação de modelo de análise. O poder público possui estrutura institucional e Legal para empreender as ações de comando e controle ambientais, existem fontes de financiamento e mecanismos para efetivar a participação social. Na última década houve avanço em relação à gestão, com a criação de novos parques. No entanto, é importante que haja fortalecimento do processo de planejamento, ampliação da fiscalização, criação de incentivos para manutenção de áreas verdes particulares e, maior interlocução da política de áreas verdes com outras políticas urbanas, como tem ocorrido em países como Alemanha. (AU)

Processo FAPESP: 12/02605-4 - Impacto acadêmico, social e político de redes interdisciplinares de pesquisa: uma avaliação do Núcleo de Apoio a Pesquisa em mudanças climáticas - NapMC
Beneficiário:Sonia Maria Viggiani Coutinho
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado