Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Participacao crescente de produtos ultraprocessados na dieta brasileira (1987-2009)

Texto completo
Autor(es):
Ana Paula Bortoletto Martins ; Renata Bertazzi Levy ; Rafael Moreira Claro ; Jean Claude Moubarac ; Carlos Augusto Monteiro
Número total de Autores: 5
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Revista de Saúde Pública; v. 47, n. 4, p. -, Ago. 2013.
Resumo

OBJETIVO Estimar tendências temporais do consumo domiciliar de itens alimentícios no Brasil, levando em conta a extensão e o propósito do seu processamento industrial. MÉTODOS Os dados analisados são provenientes de Pesquisa de Orçamentos Familiares realizadas no Brasil em 1987-1988, 1995-1996, 2002-2003 e 2008-2009. Foram analisadas amostras probabilísticas dos domicílios das áreas metropolitanas em todos os períodos mencionados e, nas duas amostras mais recentes, a abrangência foi nacional. As unidades de análise foram registros de aquisições de agregados de domicílios. Os itens alimentícios foram divididos segundo extensão e propósito de seu processamento industrial em: alimentos in natura ou minimamente processados, ingredientes culinários processados e produtos alimentícios prontos para consumo, processados ou ultraprocessados. A quantidade adquirida de cada item foi convertida em energia. Estimaram-se a disponibilidade diária total per capita de calorias e a contribuição dos grupos de alimentos em cada pesquisa. Calcularam-se estimativas por quintos de renda para as pesquisas nacionais. Variações temporais foram testadas por teste de diferença de médias e modelos de regressão linear. RESULTADOS Houve aumento significativo da participação de produtos prontos para o consumo (de 23,0% para 27,8% das calorias), graças ao aumento no consumo de produtos ultraprocessados (de 20,8% para 25,4%) entre 2002-2003 e 2008-2009. Houve redução significativa na participação de alimentos e de ingredientes culinários nesse período. O aumento da participação de produtos ultraprocessados ocorreu em todos os estratos de renda. Observou-se aumento uniforme da participação calórica de produtos prontos para o consumo em áreas metropolitanas, novamente à custa de produtos ultraprocessados e acompanhada por reduções na participação de alimentos in natura ou minimamente processados quanto de ingredientes culinários. CONCLUSÕES Produtos ultraprocessados apresentam participação crescente na dieta brasileira, evidenciada desde a década de 1980 nas áreas metropolitanas e confirmada para todo o País na década de 2000. (AU)

Processo FAPESP: 10/17080-9 - Impacto do Programa Bolsa Família sobre a aquisição de alimentos em famílias brasileiras de baixa renda
Beneficiário:Ana Paula Bortoletto Martins
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo FAPESP: 10/08421-7 - Influência dos preços dos alimentos e da renda familiar sobre a participação de alimentos ultra-processados na dieta
Beneficiário:Rafael Moreira Claro
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo FAPESP: 11/08425-5 - Tendência temporal do consumo de alimentos ultra-processados: um estudo comparativo internacional
Beneficiário:Jean-Claude Moubarac
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado