Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Complexidade da história e pausas silentes em crianças com e sem distúrbio específico de linguagem

Texto completo
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: CoDAS; v. 25, n. 4, p. -, 2013.
Resumo

OBJETIVO: Verificar o tempo médio das pausas silentes em narrativas e a influência da complexidade da história na produção destas pausas nas narrativas de crianças em desenvolvimento típico de linguagem e em crianças com DEL; além de comparar estes aspectos nos dois grupos. MÉTODOS: Participaram do estudo 60 crianças, entre sete e dez anos, sendo 40 em desenvolvimento típico de linguagem e 20 com DEL. Para a coleta de dados foi utilizada uma série de 15 histórias, representadas por figuras, compostas por quatro cenas cada. As histórias apresentam complexidade crescente a partir das relações entre os personagens, desde ausência de intencionalidade (sequências mecânicas e comportamentais) até relações entre os personagens com atribuição de estados mentais (sequências intencionais), possibilitando o registro do tempo médio das pausas silentes produzidas nas narrativas. RESULTADOS: A complexidade da história influiu no tempo médio de pausas silentes nas narrativas das crianças em desenvolvimento típico de linguagem, porém, para as crianças com DEL não foi observado tal padrão. A comparação entre os grupos indica diferença significativa em todos os tipos de narrativas, com maior média no grupo com DEL. CONCLUSÃO: As crianças com DEL, devido ao seu comprometimento linguístico, apresentaram pausas silentes mais longas em suas narrativas. A complexidade da história influenciou o tempo médio da pausa silente durante a produção das narrativas das crianças em desenvolvimento típico de linguagem, porém esta influência não ocorreu nas narrativas das crianças com DEL. (AU)