Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Avaliação da tolerância à vancomicina em 395 cepas hospitalares de Staphylococcus aureus resistentes à oxacilina

Texto completo
Autor(es):
Geraldo A. Oliveira ; Sabrina S. Okada ; Regiane S. Guenta ; Elsa M. Mamizuka
Número total de Autores: 4
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial; v. 37, n. 4, p. -, 2001.
Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar a presença de tolerância à vancomicina em cepas de Staphylococcus aureus resistentes à oxacilina (Orsa) isoladas de quatro hospitais da cidade de São Paulo. Foram estudadas 395 cepas Orsa isoladas de pacientes hospitalizados entre outubro de 1998 e maio de 2000. A determinação da concentração inibitória mínima (CIM) e da concentração bactericida mínima (CBM) para vancomicina foi realizada conforme padronizado pelo National Committee for Clinical Laboratory Standards (NCCLS). A tolerância à vancomicina foi definida como a razão CBM/CIM > ou = 32. Do total de cepas estudadas, 10,4% apresentaram CIM de 0,5µg/ml para vancomicina; 41,3%, CIM de 1µg/ml; 42,2%, CIM de 2µg/ml; e 6,1%, CIM de 4µg/ml. Em média, 49,1% dos Orsa apresentaram tolerância à vancomicina. Em conclusão, a tolerância à vancomicina entre as cepas Orsa foi considerada elevada. Conseqüentemente, aumentam as chances de falhas no tratamento com vancomicina, além de aumentar o risco da emergência de Staphylococcus aureus vancomicina-intermediário. (AU)

Processo FAPESP: 99/00154-9 - Estudo de clones de Staphylococcus aureus resistentes a oxacilina (ORSA) que apresentam sensibilidade intermediária à vancomicina (VISA)
Beneficiário:Geraldo Alecio de Oliveira
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado