Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Analysis of HIV- type 1 protease and reverse transcriptase in Brazilian children failing highly active antiretroviral therapy (HAART)

Título (Português): Análise da protease e transcriptase reversa do HIV-1 em crianças com falha terapêutica em uso de terapia anti-retroviral altamente eficaz (HAART)
Texto completo
Autor(es):
Daisy Maria Machado ; Silvana Cláudia Fernandes ; Regina Célia de Menezes Succi ; Wilton Santos Freire ; Cláudio Sérgio Pannuti ; Aída Barbosa Gouveia ; José Eduardo Levi ; Ricardo Sobie Diaz
Número total de Autores: 8
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo; v. 47, n. 1, p. -, Fev. 2005.
Resumo

The aim of this study was to evaluate the genotypic resistance profiles of HIV-1 in children failing highly active antiretroviral therapy (HAART). Forty-one children (median age = 67 months) receiving HAART were submitted to genotypic testing when virological failure was detected. cDNA was extracted from PBMCs and amplified by nested PCR for the reverse transcriptase and protease regions of the pol gene. Drug resistance genotypes were determined from DNA sequencing. According to the genotypic analysis, 12/36 (33.3%) and 6/36 (16.6%) children showed resistance and possible resistance, respectively, to ZDV; 5/36 (14%) and 4/36 (11.1%), respectively, showed resistance and possible resistance to ddI; 4/36 (11.1%) showed resistance to 3TC and D4T; and 3/36 (8.3%) showed resistance to Abacavir. A high percentage (54%) of children exhibited mutations conferring resistance to NNRTI class drugs. Respective rates of resistance and possible resistance to PIs were: RTV (12.2%, 7.3%); APV (2.4%, 12.1%); SQV(0%, 12.1%); IDV (14.6%, 4.9%), NFV (22%, 4.9%), LPV/RTV (2.4%, 12.1%). Overall, 37/41 (90%) children exhibited virus with mutations related to drug resistance, while 9% exhibited resistance to all three antiretroviral drug classes. (AU)

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar o perfil de resistência genotípica do HIV-1 em crianças com falha terapêutica ao tratamento anti-retroviral (HAART). Quarenta e uma crianças (idade mediana = 67 meses) em uso de HAART foram submetidas ao teste de genotipagem no momento da detecção de falha ao tratamento. Foi realizada extração de cDNA de células periféricas mononucleares e amplificação do mesmo (regiões da transcriptase reversa e protease do gene pol) através de PCR-nested. O perfil genotípico foi determinado através do seqüenciamnto de nucleotídeos. De acordo com a análise genotípica, 12/36 (33,3%) e 6/36 (16,6%) crianças apresentaram, respectivamente, resistência e possível resistência ao AZT; 5/36 (14%) e 4/36 (11,1%), respectivamente, eram resistentes e possivelmente resistentes ao ddI; 4/36 %11,1%) apresentaram resistência ao 3TC e D4T, e 3/36 (8,3%) eram resistentes ao ABC. Uma alta porcentagem de crianças (54%) apresentou mutações relacionadas à resistência aos inibidores da trancriptase reversa não-análogos de nucleosídeos. As taxas de resistência e possível resistência aos inibidores da protease foram, respectivamente: RTV (12,2%; 7,3%); APV (2,4%; 12,1%); SQV (0%; 12,1%); IDV (14,6%; 4,9%); NFV (22%; 4,9%); LPV/RTV (2,4%; 12,1%). No total, 37/41 (90%) crianças apresentaram vírus com mutações relacionadas à resistência a alguma droga, sendo que 9% delas tinham vírus resistentes às três classes de drogas anti-retrovirais disponíveis. (AU)

Processo FAPESP: 97/00541-7 - Sequência e polimorfismo de DNA em microbiologia aplicada
Beneficiário:Claudio Sergio Pannuti
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Programa Infra-estrutura - Equipamentos