Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Associação espacial entre variáveis socioeconômicas e risco relativo de nascimentos pré-termo na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) e na Área Metropolitana de Lisboa (AML)

Texto completo
Autor(es):
Marina Jorge de Miranda ; Cláudia Costa ; Paula Santana ; Lígia Vizeu Barrozo
Número total de Autores: 4
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Saúde e Sociedade; v. 23, n. 4, p. -, Dez. 2014.
Resumo

A prematuridade é um dos grandes problemas de saúde pública, contribuindo fortemente para a morbi-mortalidade infantil, tanto em países em desenvolvimento como o Brasil, quanto em países europeus como Portugal. O nascido prematuro é aquele que nasce com menos de 37 semanas de gestação. Os fatores de risco individuais associados à incidência da prematuridade são conhecidos. No entanto, os fatores contextuais que podem influenciar a sua incidência têm sido pouco estudados. O principal objetivo deste estudo foi identificar o padrão espacial do risco relativo de nascimento pré-termo e possíveis agrupamentos espaciais, assim como examinar se as condições socioeconômicas estão espacialmente associadas com o risco relativo de nascimento pré-termo em duas áreas metropolitanas: Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), no Brasil, e Área Metropolitana de Lisboa (AML), em Portugal. Foi recolhida informação relativa aos nascidos vivos (2000-2010) de mães residentes em ambas as áreas metropolitanas e às condições socioeconômicas das mães. Para análise de associação espacial entre o risco relativo de nascimentos pré-termo e as variáveis do contexto geográfico, foram aplicados testes de associação espacial global (I Moran) para ambas as áreas metropolitanas. A distribuição geográfica do risco relativo de nascimentos pré-termo ocorreu de maneira não aleatória e heterogênea tanto na RMSP como na AML: na RMSP verificou-se existir uma associação espacial global negativa significativa entre risco relativo e taxa de desemprego; na AML, foi revelada associação global positiva significativa entre o risco relativo e a taxa de analfabetismo, o índice de privação sóciomaterial e a da taxa de desemprego. (AU)

Processo FAPESP: 10/15515-8 - A organização do espaço geográfico e a prematuridade infantil no estado de São Paulo
Beneficiário:Marina Jorge de Miranda
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado