Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

INFÂNCIA E COLEÇÃO: EXPERIÊNCIA E PROFANAÇÃO EM WALTER BENJAMIN

Texto completo
Autor(es):
Eduardo Oliveira Sanches ; Divino José da Silva
Número total de Autores: 2
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Educação & Sociedade; v. 39, n. 143, p. -, Jun. 2018.
Resumo

RESUMO: Este estudo teve por objetivo compor uma trajetória que demonstrasse como as figuras da criança e do colecionador encontram afinidades na filosofia benjaminiana. Elas compartilham a profanação como uma conduta na ordenação das coisas do mundo, o olhar desviante na escolha dos objetos e uma mentalidade que consegue compor relatos e narrativas com um repertório de imagens que se aproxima da estética do mundo onírico. Há nelas uma razão sensível que transforma em profano o mundo consagrado ao capital e, assim, produz um contexto de experiências radical, pois faz história dos restos da história. É dessa perspectiva que a criança e o colecionador se apropriam de objetos e situações e os profanam, fazendo-os funcionar em sentidos diversos daqueles que oficialmente lhes são atribuídos. Nisso consiste a potência transformadora da profanação que configura novas experiências e sentidos para a vida e para o contexto das relações pedagógicas. (AU)

Processo FAPESP: 13/21152-3 - Cultura da criança e modernidade: experiência e infância em Walter Benjamin
Beneficiário:Eduardo Oliveira Sanches
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado