Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Desempenho, fibras musculares e carne de bovinos jovens de três grupos genéticos

Texto completo
Autor(es):
Mário De Beni Arrigoni ; Armando Alves Júnior ; Paulo Marcelo Amorim Dias ; Cyntia Ludovico Martins ; Rafael da Costa Cervieri ; Antonio Carlos Silveira ; Henrique Nunes de Oliveira ; Luis Artur Loyola Chardulo
Número total de Autores: 8
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira; v. 39, n. 10, p. -, Out. 2004.
Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar as características de desempenho, carcaça, qualidade de carne e das fibras musculares esqueléticas de bovinos jovens de três grupos genéticos, Angus x Nelore, Canchim x Nelore e Simental x Nelore. Noventa bovinos inteiros mestiços jovens, com idade média de oito meses, sendo 30 de cada grupo genético, foram distribuídos em delineamento experimental inteiramente casualizado, com três tratamentos (grupos genéticos) e seis repetições. Nas análises das fibras musculares, foram utilizados seis animais por tratamento e na avaliação de desempenho e características de carcaça, foram utilizados todos os animais. Em relação a ganho de peso diário, rendimentos de carcaça e cortes cárneos, área do músculo longissimus dorsi e proteínas e lipídeos totais na carne, não houve diferença entre os grupos genéticos, porém os mestiços Angus apresentaram maior espessura de gordura subcutânea. A maciez da carne não variou entre os grupos genéticos e entre os períodos de 7 e 14 dias de maturação. A semelhança da maciez da carne de 7 e 14 dias permite que o tempo de maturação das carnes seja reduzido, quando se utiliza animais jovens. (AU)

Processo FAPESP: 99/05195-5 - Crescimento de bovinos de corte no modelo biológico superprecoce
Beneficiário:Antonio Carlos Silveira
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Temático