Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Condições pregressas e saúde no estudo “Saúde, Bem-Estar e Envelhecimento” (SABE)

Texto completo
Autor(es):
Jair Licio Ferreira Santos ; Yeda Aparecida de Oliveira Duarte ; Maria Lúcia Lebrão
Número total de Autores: 3
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Revista Brasileira de Epidemiologia; v. 21, p. -, 2018.
Resumo

RESUMO: Introdução: Condições da infância podem influenciar peculiaridades individuais do desenvolvimento e assim afetar a saúde dos adultos. Objetivo: Avaliar associações entre condições pregressas e saúde, como informadas nas pesquisas SABE de 2000, de 2006 e de 2010. Métodos: Condições pregressas referem-se a situações anteriores aos 15 anos: a condição econômica, a fome, a avaliação da saúde, a presença de doenças e ter vivido em ambiente rural por mais de cinco anos. As variáveis de controle foram o sexo, a escolaridade e a renda. O desfecho é a autoavaliação da saúde nas categorias “Boa” e “Má”. A análise abrangeu pessoas entre 60 e 65anos. Resultados: A análise bivariada mostrou associações segundo a origem nas três coortes. Foram ainda significantes a condição econômica e ter passado fome, para os entrevistados em 2006. Na análise multivariada pela regressão de Poisson, o elemento de comparação foi a razão de prevalência. Origem rural foi a única entre as condições pregressas a apresentar significância no modelo inicial. As variáveis de controle- sexo, coorte, escolaridade - também apresentaram significância. No modelo final, foram consideradas as variáveis significantes no inicial e uma interação entre origem rural e número de doenças. Permaneceram significantes a coorte, o sexo, a escolaridade e o número de doenças quando o indivíduo teve origem rural. Estenúmero não foi associado ao desfecho se a origem fosse urbana. Conclusão: Há conexões entre as condições pregressas e a saúde do idoso, o que constitui em importante instrumento para a atenção à saúde, tanto para o indivíduo como para a comunidade. (AU)

Processo FAPESP: 14/50649-6 - Estudo SABE: estudo longitudinal de múltiplas coortes sobre as condições de vida e saúde dos idosos do município de São Paulo - coorte 2015
Beneficiário:Yeda Aparecida de Oliveira Duarte
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Temático