Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Preparation and properties of α-tricalcium phosphate microspheres by spray drying

Título (Português): Preparação e caracterização de microesferas de a -fosfato tricálcico obtidas por spray drying
Texto completo
Autor(es):
C. O. Renó ; R. G. Carrodeguas ; M. Motisuke ; M. A. Rodríguez
Número total de Autores: 4
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Cerâmica; v. 65, n. 376, p. 599-604, Dez. 2019.
Resumo

Abstract a-TCP microspheres were obtained by atomizing aqueous slurries containing 50 wt% of low crystallinity α-TCP and 1 wt% of citric acid. Poly(ethylene glycol) and poly(vinyl alcohol) were tested as a binder. The spray drying process yielded to microspheres with mean diameter around 20 μm and sphericity (horizontal and vertical length ratio) closest to one, which is essential to many applications, such as drug delivery and injectability of cements. The addition of binders was necessary to decrease the amount of loose particles and to improve powder flowability but it also caused a reduction in wettability and surface area. Best results were achieved with 3 wt% of PVA, as the microspheres presented the highest specific surface area, wettability, and sphericity. The microspheres prepared in this study may be used as injectable bone cements precursor since their geometry and flowability would favor paste homogeneity and injectability overcoming many drawbacks of today’s injectable bone cements. (AU)

Resumo

Resumo Microesferas de α-TCP foram obtidas atomizando uma suspensão aquosa contendo 50% em massa de α-TCP com baixa cristalinidade e 1% em massa de ácido cítrico. Poli(etileno glicol) e poli(álcool vinílico) foram testados como ligantes. O processo de spray drying resultou em microesferas com diâmetros médios de aproximadamente 20 μm e esfericidade (razão de comprimentos na horizontal e na vertical) próxima a um, características essenciais para várias aplicações, como a liberação controlada de drogas e cimentos ósseos injetáveis. A adição dos ligantes foi necessária para reduzir a quantidade de partículas soltas e aumentar a fluidez do pó, mas também resultou em uma redução na molhabilidade e na área superficial das microesferas. Os melhores resultados foram obtidos com 3% de PVA já que as microesferas apresentaram a maior área superficial, molhabilidade e esfericidade. As microesferas preparadas neste estudo podem ser utilizadas como precursoras de cimentos ósseos injetáveis, já que a sua geometria esférica e sua fluidez favorecem a homogeneidade e injetabilidade das pastas sobrepujando as principais dificuldades dos cimentos injetáveis atuais. (AU)

Processo FAPESP: 13/19642-2 - Cimentos ósseos injetáveis: otimização e controle das propriedades mecânicas, porosidade e taxa de degradação
Beneficiário:Mariana Motisuke
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo FAPESP: 13/03208-1 - Fabricação de microesferas de fosfato de cálcio por spray drying
Beneficiário:Caroline de Oliveira Renó
Linha de fomento: Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Processo FAPESP: 13/26248-9 - Cimento de fosfato de cálcio co-dopado com silício e estrôncio: estudo da injetabilidade e otimização das propriedades mecânicas
Beneficiário:Caroline de Oliveira Renó
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado Direto