Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

For whom is it worth lying? Prosocial lies in school children

Título (Português): Por quem vale a pena Mentir? A mentira Pró-Social em crianças escolares
Texto completo
Autor(es):
Daiane Araujo de Arruda ; Debora Hollanda Souza
Número total de Autores: 2
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Paidéia; v. 30, p. -, 2020.
Resumo

Abstract A prosocial lie is a false statement intended to help and not to harm someone. The present study investigated possible effects of age and culture in 97 Brazilian children’s responses (7 to 11 years of age) in a prosocial lying task, designed for a previous study with Canadian and Chinese children. The task consisted in presenting four dilemmas followed by questions about what children should do: tell the truth or lie to protect the self, a friend or a group? No effect of age was found for the lying scores, but the lying-for-friend scores were significantly higher than the lying-for-self and lying-for-collective scores. This pattern of results suggests that, in contrast to Chinese and Canadian children, Brazilian children find it more worthwhile to tell a lie that protects a friend than a lie that protects self-interests or those of a group. (AU)

Resumo

Resumo A mentira pró-social é uma declaração falsa contada com o objetivo de ajudar e não prejudicar alguém. Este estudo teve por objetivo investigar possíveis efeitos de idade e cultura sobre as respostas de 97 crianças brasileiras (7 a 11 anos) em uma tarefa de mentira pró-social, criada para um estudo prévio com crianças canadenses e chinesas. A tarefa consistiu na apresentação de quatro dilemas seguidos de perguntas sobre como as crianças agiriam: contariam a verdade ou mentiriam para proteger a si mesmas, um amigo ou o grupo? Não foi encontrado um efeito de idade sobre os escores de mentira, mas os escores de mentira para beneficiar um amigo foram significativamente maiores que os escores mentir-por-si e mentir-pelo-coletivo. Esse padrão de resultados sugere que, em contraste às crianças chinesas e canadenses, para as brasileiras, vale mais a pena contar uma mentira para proteger um amigo do que para proteger interesses próprios ou coletivos. (AU)

Processo FAPESP: 14/50909-8 - INCT 2014: Comportamento, Cognição e Ensino (INCT-ECCE): aprendizagem relacional e funcionamento simbólico
Beneficiário:Deisy das Graças de Souza
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Temático
Processo FAPESP: 08/57705-8 - Instituto de Estudos sobre Comportamento, Cognição e Ensino
Beneficiário:Deisy das Graças de Souza
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Temático
Processo FAPESP: 13/08891-1 - O desenvolvimento da compreensão da mentira Pró-social em crianças brasileiras
Beneficiário:Daiane Araujo de Arruda
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Iniciação Científica