Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Celso Furtado: um economista com lentes de literato

Texto completo
Autor(es):
Elisa Klüger
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Estudos avançados; v. 34, n. 100, p. 261-278, Dez. 2020.
Resumo

resumo Este ensaio tematiza a afinidades entre a prática literária de Celso Furtado e sua perspectiva analítica como economista. Conforme revelam sua autobiografia, seus diários e entrevistas, a paixão e os flertes com a literatura foram recorrentes e importantes em sua trajetória. É possível argumentar que a proximidade de Furtado com a literatura contribuiu para fazer dele um economista com uma sensibilidade para enredos povoados por indivíduos que em nada se aproximam do homo œconomicus da teoria econômica neoclássica e para cenários conformados por estruturas sociais, culturais e de poder que enquadram as ações desses indivíduos. Este ensaio enfoca o projeto de romance delineado por Celso Furtado em 1955 e registrado em seus Diários intermitentes 1937-2002 (2019). O texto é tomado como ponto de observação privilegiado para apreender a imaginação sociológica e a interpretação histórica e culturalmente enraizada da economia e sociedade brasileira que fizeram de Celso Furtado um economista inexoravelmente heterodoxo. (AU)

Processo FAPESP: 17/13937-1 - O espaço brasileiro dos intelectuais e o Chile de 1964 a 1973: influências teóricas, políticas e sociais do exílio
Beneficiário:Elisa Klüger
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado