Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Atividade eletrocatalítica de um filme de ormosil híbrido contendo ácido fosfomolíbdico para o herbicida prometon

Texto completo
Autor(es):
Victória de Oliveira Margarido ; Julia Helena de Paula ; Kelly Roberta Francisco ; Adriano Lopes de Souza
Número total de Autores: 4
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: MATERIA-RIO DE JANEIRO; v. 25, n. 4, p. -, 2020.
Resumo

RESUMO Sílica organicamente modificada (abreviada por ormosil, em virtude da expressão inglesa “organically modified silicate”) pode ser empregada para imobilizar espécies químicas de interesse para aplicações como em sensores e dispositivos ópticos. Polioxometalatos (POMs) podem ser imobilizados aos poros da rede de ormosil para investigação de suas propriedades eletroativas uma vez que os mesmos são extensamente utilizados como eletrocatalisadores. Entretanto, poucos estudos exploraram atividades eletrocatalíticas de POMs imobilizados em redes de ormosil para herbicidas triazínicos, os quais são extensamente usados na agricultura e no cultivo de grãos e de cana-de-açúcar. Este trabalho descreve a atividade eletrocatalítica de um filme híbrido formado por uma sílica organicamente modificada (ormosil) por 3-cianopropiltrietóxissilano contendo o POM, ácido fosfomolíbdico, para o herbicida triazínico prometon. Experimentos de voltametria cíclica e de voltametria de pulso diferencial foram realizados usando como eletrólito suporte uma solução aquosa de ácido sulfúrico pH 1,0 e mostraram que o filme do ormosil híbrido depositado sobre eletrodo de ouro foi capaz de eletroreduzir prometon na faixa de concentração de 3,6 x 10-6 a 18 x 10-6 mol L-1. O potencial onde ocorreu a eletroredução do herbicida foi em torno de 0,0 V vs. Ag/AgCl, um valor menor do que aqueles encontrados na literatura como por exemplo + 0,75 V ou -1,0 V vs. Ag/AgCl. Com esses resultados, o filme aqui produzido pode ser usado para novas aplicações de interesse ambiental. (AU)

Processo FAPESP: 17/20006-4 - Obtenção de nanofibras de pectina aplicadas à liberação modificada de hidroxicloroquina
Beneficiário:Kelly Roberta Francisco Muruci de Paula
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo FAPESP: 15/24136-4 - Reatividade de filmes híbridos contendo polioxometalatos frente a pesticidas
Beneficiário:Adriano Lopes de Souza
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo FAPESP: 18/05200-1 - Incorporação de ácido fosfotúngstico em sílica organomodificada: influência do grupo modificador nas propriedades eletroquímicas de filmes híbridos
Beneficiário:Victória de Oliveira Margarido
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo FAPESP: 16/21616-8 - Investigação da reatividade frente a pesticidas de filmes de ácido silicotúngstico em matrizes híbridas
Beneficiário:Julia Helena de Paula
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Iniciação Científica