Busca avançada
Ano de início
Entree


Glicina como neurotransmissor no corpo estriado de ratos

Autor(es):
Hernandes, Marina Sorrentino
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo. [2006]. 71 f.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Psicologia
Data de defesa:
Membros da banca:
Britto, Luiz Roberto Giorgetti de; Troncone, Lanfranco Ranieri Paolo; Cravo, Sérgio Luiz Domingues
Orientador: Britto, Luiz Roberto Giorgetti de
Área do conhecimento: Ciências Humanas - Psicologia
Indexada em: Banco de Dados Bibliográficos da USP-DEDALUS; Index Psi Teses - IP/USPPsi-Teses Logo
Localização: Universidade de São Paulo. Biblioteca do Instituto de Psicologia; QP361; H557g
Resumo

A glicina é um aminoácido encontrado em todos os fluidos e tecidos corporais em quantidades substanciais. Além de possuir propriedades antiinflamatórias, citoprotetoras e imunomodulatórias este aminoácido também atua como um neurotransmissor inibitório, regulando a excitabilidade de neurônios do tronco cerebral e da medula espinhal. Muito embora, sua ação inibitória em estruturas prosencefálicas seja controversa. Neste estudo, a fim de avaliar o papel da glicina como neurotransmissor no tecido estriatal de ratos, foram realizados ensaios de liberação de neurotransmissores marcados radioativamente. Demonstrou-se que a glicina induz a liberação de acetilcolina do através de um mecanismo sensível a estricnina. Esta liberação mostrou-se concentração-dependente e o efeito máximo foi atingido a partir de 300 µM. A ausência de Ca2+ diminuiu de maneira consistente a liberação e a presença de TTX bloqueou parcialmente o estímulo glicinérgico (75%), indicando que os receptores responsáveis pelo fenômeno observado estão localizados nos dendritos e no corpo celular presumivelmente de interneurônios colinérgicos. Em vista dos efeitos do tratamento prolongado com haloperidol, um antagonista dopaminérgico de largo emprego clínico, sobre os interneurônios colinérgicos estriatais, empregou-se esta droga para avaliar possíveis alterações da resposta à glicina e ao NMDA neste modelo experimental... (AU)