Busca avançada
Ano de início
Entree


Padrões de distribuição de mamíferos na Floresta Atlântica brasileira

Autor(es):
Miretzki, Michel
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo. [2006]. ix,294 f.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências
Data de defesa:
Membros da banca:
Vivo, Mario de; Percequillo, Alexandre Reis; Brandão, Carlos Roberto Ferreira; Pardini, Renata; Gregorin, Renato
Orientador: Vivo, Mario de
Área do conhecimento: Ciências Biológicas - Zoologia
Indexada em: Banco de Dados Bibliográficos da USP-DEDALUS
Localização: Universidade de São Paulo. Biblioteca do Instituto de Biociências; IB/D-1199
Resumo

A floresta Atlântica no Brasil cobria uma área superior a um milhão de quilômetros quadrados ao longo de quase toda a costa leste do Brasil, e da parte sul do Planalto Meridional Brasileiro, ocupando uma zona tropical e subtropical com elevada pluviosidade, entre o nível do mar e 'DA ORDEM DE'2850 m de altitude. Atualmente constitui-se em um ecossistema ameaçado, com menos de 5% da cobertura original. A partir de um levantamento em museus nacionais e na literatura, buscou-se caracterizar a funa de mamíferos através de suas áreas de endemismo e espécies compartilhadas com outras formações vegetacionais brasileiras, através da amplitude da distribuição geográfica dos táxons. Adicionalmente, foram identificadas as áreas com maior carência de informações sobre a riqueza de espécies de mamíferos neste bioma e avaliado se o tempo de presença destes mamíferos na América do Sul, teve influência sobre a formação das zonas de endemismo na Floresta Atlântica. O resultado indicou a presença de 283 espécies de mamíferos continentais, com predomínio de Morcegos e Roedores, que perfazem mais de 70%desta fauna. Apenas a região da Serra do Mar e do litoral paulista, apresentam uma ótima qualidade de informações; a circunvizinhança de Ilhéus, na Bahia, e de Florianópolis, em Santa Catarina, possuem condições razoáveis de conhecimento, todo o restante da floresta Atlântica foi classificada como insuficientemente conhecida. A mastofauna atlântica pode ser subdividida em três componentes: os compartilhados entre a Floresta Atlântica (FA) e os demais biomas brasileiros (117 espécies), entre FA e as formações abertas (84), entre a FA e a Amazônia (19). O restante, 63 espécies, são exclusivas à floresta Atlântica, divididos em: 34 roedores, sete morcegos, 17 primatas, um xenartro, um artiodáctilo, três marsupiais... (AU)

Processo FAPESP: 01/08602-2 - Padrões faunísticos na Floresta Atlântica: os pequenos mamíferos (Didelphimorphia, Rodentia, Chiroptera)
Beneficiário:Michel Miretzki
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado