Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Aspectos da composição e diversidade do componente arbóreo das florestas da Reserva Florestal do Morro Grande, Cotia, SP

Texto completo
Autor(es):
Catharino, Eduardo Luís Martins ; Bernacci, Luís Carlos ; Franco, Geraldo Antonio Daher Corrêa ; Durigan, Giselda ; Metzger, Jean Paul [5]
Número total de Autores: 5
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Biota Neotropica; v. 6, n. 2 2006.
Área do conhecimento: Ciências Biológicas - Ecologia
Assunto(s):Florestas   Flores   Biodiversidade   Reservas florestais   Planaltos   Mata Atlântica
Resumo

Este trabalho procurou caracterizar a composição florística arbórea e comparar florestas secundárias e maduras da Reserva Florestal do Morro Grande (RFMG), em Cotia, região metropolitana de São Paulo. Discute-se, também, a classificação utilizada para denominar esta cobertura florestal e a importância da RFMG para conservação. Utilizou-se o método de pontos quadrantes, amostrando-se 2400 árvores em seis áreas, três localizadas em regiões com florestas secundárias e três com predomínio de florestas mais conservadas ou maduras. Em cada local, levantaram-se 400 indivíduos arbóreos em 100 pontos-quadrantes, divididos em blocos de 25 pontos distantes 200 m uns dos outros. Os dados por áreas e blocos foram analisados através de agrupamento e ordenamento (UPGMA e DCA). Das 260 espécies arbóreas encontradas, apenas 12 foram amostradas nas seis áreas. A riqueza encontrada foi surpreendentemente alta quando comparada a outros levantamentos feitos na região. Os índices de diversidade de Shannon (H') situam-se entre os maiores para as florestas paulistas: 4,75 nats/indivíduo para a amostragem total; 4,25 para as três áreas secundárias; e 4,54 para as três áreas maduras. A amostra estratificada permitiu verificar a variação interna da floresta, revelando diferenças em riqueza e abundância entre os seis locais e os blocos de amostragem, em particular diferenciando as áreas secundárias e maduras. A DCA mostrou-se útil na detecção de espécies características dentro do gradiente sucessional. A floresta em geral pode ser classificada como 'floresta ombrófila densa montana', com presença de espécies de florestas mistas, estacionais semideciduais e cerradão, o que parece confirmar a existência, no local, de um antigo 'refúgio alto-montano' sob condições de climas mais secos no passado, assim como o caráter ecotonal das florestas da região. A riqueza e mistura de elementos de várias floras denotam a importância da conservação da Reserva Florestal do Morro Grande. (AU)

Processo FAPESP: 99/05123-4 - Conservação da biodiversidade em paisagens fragmentadas no Planalto Atlântico de São Paulo (Brasil)
Beneficiário:Jean Paul Walter Metzger
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Temático