Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Características ecológicas e implicações para a conservação da Reserva Florestal do Morro Grande

Texto completo
Autor(es):
Metzger, Jean Paul [1] ; Alves, Luciana F. ; Pardini, Renata ; Dixo, Marianna ; Nogueira, André do Amaral ; Negrão, Mônica de Faria Franco ; Martensen, Alexandre Camargo ; Catharino, Eduardo Luís Martins
Número total de Autores: 8
Afiliação do(s) autor(es):
[1] Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências - Brasil
Número total de Afiliações: 8
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Biota Neotropica; v. 6, n. 2 2006.
Área do conhecimento: Ciências Biológicas - Ecologia
Assunto(s):Meio ambiente   Conservação dos recursos naturais   Reservas florestais   Florestas   Biodiversidade   Mata Atlântica
Resumo

Os levantamentos biológicos realizados nos últimos cinco anos na Reserva Florestal do Morro Grande (RFMG) permitiram inventariar mais de 13.000 indivíduos pertencentes a 673 espécies de árvores, mamíferos não-voadores, aves, répteis, anuros e aranhas orbitelas. A comparação dos dados obtidos revela padrões biológicos consistentes que levam a quatro conclusões principais: i) a RFMG se situa numa condição de transição, recebendo influências das florestas ombrófilas densas e mistas, das estacionais e até do cerrado; ii) todos os grupos taxonômicos estudados apresentam diferenças significativas na riqueza e/ou na composição de espécies quando comparadas as florestas em estádios sucessionais intermediários/avançados de sucessão (80-90 anos após corte raso) e a floresta madura, mais antiga (onde houve apenas corte seletivo), o que deve contribuir para um aumento da diversidade gama da RFMG, uma vez que esta é um complexo mosaico de vegetação em diferentes estádios sucessionais; iii) dado, em parte, aos dois fatores anteriores, a RFMG apresenta um padrão, consistente para diferentes grupos taxonômicos, de elevada riqueza de espécies quando comparada com outras áreas de Floresta Atlântica; iv) por sua localização numa matriz de alta densidade populacional humana, a RFMG vem sofrendo fortes perturbações, em particular devido à caça, extrativismo vegetal predatório e entrada de espécies exóticas e invasoras. A conservação da singular biota da RFMG dependerá do estabelecimento de um plano de manejo que consiga tirar vantagens da proximidade à cidade de São Paulo, em termos de pesquisa científica e projetos educacionais/turísticos, e estabeleça o controle das espécies exóticas, da caça, do extrativismo vegetal e da ocupação inadequada do seu entorno imediato. (AU)

Processo FAPESP: 99/05123-4 - Conservação da biodiversidade em paisagens fragmentadas no Planalto Atlântico de São Paulo (Brasil)
Beneficiário:Jean Paul Walter Metzger
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Temático