Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Ocupação e câncer da cavidade oral e orofaringe

Texto completo
Autor(es):
Magda Andreotti ; Aparecida Natália Rodrigues ; Luiza Maria Nunes Cardoso ; Rejane A. de Oliveira Figueiredo ; José Eluf-Neto ; Victor Wünsch-Filho
Número total de Autores: 6
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Cadernos de Saúde Pública; v. 22, n. 3, p. 543-552, Mar. 2006.
Resumo

Estudo caso-controle conduzido para avaliar a associação de exposições ocupacionais e câncer oral e orofaringe na Região Metropolitana de São Paulo. Inclui 325 casos e 468 controles, recrutados por freqüência de sexo e faixa etária, entrevistados entre janeiro de 1999 e março de 2002. A análise por ramos de atividade e ocupações foi restrita aos homens (266 casos, 362 controles) e os odds ratios (OR), calculados por regressão logística não-condicional, foram controlados por idade, tabagismo e consumo de álcool. Observou-se risco em trabalhadores de oficinas mecânicas (26 casos, 12 controles) OR = 2,45 (IC95%: 1,14-5,27), que aumentou nos que estavam empregados por dez ou mais anos (OR = 7,90; IC95%: 2,03-30,72). Os mecânicos de veículos (14 casos, 7 controles) apresentaram OR = 2,10 (IC95%: 0,78-5,68), e os expostos por 10 ou mais anos OR = 26,21 (IC95%: 2,34-294,06). Outros ramos de atividade e ocupações apresentaram OR > 1,5, porém não estatisticamente significantes. Em conclusão, emprego em oficinas mecânicas e a profissão de mecânico de automóveis revelaram risco para câncer oral e orofaringe, independente da idade, tabaco e álcool. Longas exposições aumentaram o risco. (AU)

Processo FAPESP: 01/01768-2 - Estudo internacional de fatores ambientais, vírus e câncer de cavidade oral e de laringe
Beneficiário:José Eluf Neto
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Regular