Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Establishment of HTLV-I-infected cell lines from peripheral blood mononuclear cells of Brazilian patients

Título (Português): Estabelecimento de linhagens celulares infectadas por HTLV-I a partir de células mononucleares periféricas de pacientes brasileiros
Texto completo
Autor(es):
Carolina V. Pannuti ; Maria Lúcia S.G. Jorge ; Cláudia Biasutti ; Esper G. Kallás ; Aluisio A.C. Segurado
Número total de Autores: 5
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical; v. 37, n. 4, p. 329-332, Ago. 2004.
Resumo

To investigate epidemiological and pathogenetic features of HTLV-I infection, a cohort of carriers has been followed at the USP Teaching Hospital since 1991. This study describes the establishment of cell lines from peripheral blood mononuclear cells (PBMC) of infected subjects. Ex vivo PBMC were cultured with those from a seronegative donor and morphologic evidence of cell transformation was obtained after 90 days with detection of multinucleated cells exhibiting cerebriform nuclei. Integration of HTLV-I proviral DNA and expression of viral antigens was demonstrated in culture by PCR and immunofluorescence. Cell lines were maintained for 240 days, gradually weaned from exogenous IL-2. Immunophenotyping of cell lines on flow cytometry yielded evidence of cell activation. Establishment of HTLV-I-infected cell lines from ex vivo PBMC is feasible and may be useful for studies on lymphocyte phenotypic changes and on mechanisms of HTLV-induced cell proliferation. Moreover they may be used with diagnostic purposes in immunofluorescence tests. (AU)

Resumo

Para investigar a epidemiologia e patogênese da infecção por HTLV-I seguimos coorte de portadores dessa retrovirose no HC-FMUSP desde 1991. Este estudo descreve o estabelecimento de linhagens celulares a partir de células mononucleares periféricas (CMP) de indivíduos infectados. As CMP foram cultivadas com as de doador soronegativo, verificando-se após 90 dias evidência morfológica de transformação celular com detecção de células multinucleadas com núcleos cerebriformes. Demonstrou-se integração do DNA proviral e expressão in vitro de antígenos virais pela PCR e imunofluorescência. As linhagens celulares transformadas foram mantidas por 240 dias, com retirada gradual de IL-2 exógena. A imunofenotipagem por citometria de fluxo revelou ativação celular. O estabelecimento de linhagens celulares infectadas por HTLV-I a partir de CMP ex-vivo é exeqüível e pode ser útil na investigação de alterações fenotípicas linfocitárias e dos mecanismos de proliferação celular induzida por esse retrovírus. Podem ainda ser utilizadas com intuito diagnóstico em reações de imunofluorescência. (AU)

Processo FAPESP: 97/01682-3 - Pesquisa da presença de retrovírus em casos de linfomas não Hodgkin de células-T periféricas e paraparesias crurais espásticas
Beneficiário:Maria Lúcia da Silva Germano Jorge
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado