Busca avançada
Ano de início
Entree

Crescimento e função de osteoblastos em mantas Nanofibrílicas de PCL reforçadas com nanowhiskers de celulose Grafitizados com PCL para reparação óssea

Processo: 12/01966-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Bioengenharia
Pesquisador responsável:Heloisa Sobreiro Selistre de Araújo
Beneficiário:Caroline Faria Bellani
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Regeneração óssea   Engenharia tecidual

Resumo

Quando a estrutura biológica de um órgão ou tecido não pode ser reparada, a alternativa viável para o restabelecimento das funções normais do paciente é repô-la com um implante feito de um biomaterial tecidual. A técnica, conhecida como Engenharia de Tecidos, consiste na regeneração de órgãos e tecidos vivos, através do recrutamento de tecido do próprio paciente sobre suportes biológicos ou sintéticos conhecidos como scaffolds, para então serem reinseridos no paciente. O processo de electrospinning permite produzir scaffolds (mantas) que se assemelham à matriz extracelular (MEC) a partir de polímeros biodegradáveis como o PCL. Ao reforçar essas mantas com partículas cristalinas e biodegradáveis, de dimensões manométricas, como os nanowhiskers de celulose (CNW), é possível produzir scaffolds de maior resistência mecânica, ampliando a aplicação destes em tecidos os quais requerem uma maior resistência, como o tecido ósseo. Assim, os objetivo deste projeto são investigar a habilidade de mantas nanofibrílicas de PCL reforçadas com nanowhiskers de celulose (CNW) de suportar o crescimento celular e a mineralização de osteoblastos; iniciar pesquisas relacionadas à área de engenharia e regeneração de tecidos; e desenvolver e/ou melhorar biomateriais que mimetizem a matriz extra-celular e suportem a reconstrução óssea. Para tais, serão realizados experimentos que permitem a avaliação do crescimento celular e citotoxicidade, morfologia, mineralização e expressão gênica de osteoblastos.