Busca avançada
Ano de início
Entree
Conteúdo relacionado

METHOD FOR RECOVERING A NANOPARTICULATE LANTHANIDE-METAL-METALLOID POWDER ALLOY BY MAGNETIC RECOVERY, AND PRODUCT

Tipo de documento:Patente
Inventor(es): Élio Alberto Périgo; Suelanny Carvalho da Silva; Hidetoshi Takiishi; Ramon Valls Martin; Fernando José Gomes Landgraf
Depositante: Instituto de Pesquisas Tecnológicas S/A (IPT)
Data do depósito: 02 de julho de 2012
Registro INPI:
PCT/BR2012/000232 - Consulta INPI
IPC: H01F 1/057 B22F 1/00 B22F 3/00
Resumo

Processo de recuperação de liga lantanídeo-metal-metalóide em pó nanoparticulado com recuperação magnética e produto, referindo-se ao setor de ímãs ou corpos magnéticos duros de materiais inorgânicos contendo elementos do grupo dos lantanídeos na forma de micropartículas formada por grãos em escala nanométrica, visa a preparação de pós isotrópicos de elevada coercividade a partir de peças sinterizadas fabricadas com uma liga composta por pelo menos um elemento do grupo dos lantanídeos (LA), pelo menos um metal de transição (MT) e pelo menos um metalóide (ML), sendo esta liga representada por LA-MT-ML, utilizando o processo HDDR sem qualquer elemento de liga, aditivo ou modificador de superfície com Dy, tendo como novidade e atividade inventiva a modificação na etapa de recombinação, apresentando um período reduzido de tempo e todo o processo HDDR durar menos de 120 minutos, inferior àquele comumente informado na literatura disponível. Quanto ao produto, a novidade e atividade inventiva consistem na obtenção da coercividade intrínseca do material reprocessado com o valor mínimo de 90% daquela verificada na peça a ser reciclada. O produto obtido consiste em um material isotrópico nanoparticulado, com tamanho médio de partícula entre 10 micrometros e 300 micrometros, preferivelmente 50 micrometros, onde cada partícula do material obtido após o processo HDDR pode apresentar grãos com dimensão entre 50 e 500 nanometros, preferivelmente 300 nanometros. O produto pode ser empregado em aplicações onde seja necessária elevada resistência a desmagnetização como, por exemplo, em motores quando na forma de pó ou de peças consolidadas com ou sem o uso de aglomerantes, podendo ser considerado uma opção de baixo custo de reposição de óxidos magnéticos, porque a matéria-prima já foi descartada e nenhum processo adicional, exceto o HDDR e o ligante, é necessário.


Processo FAPESP: 10/08018-8 - Reprocessamento de ímãs sinterizados comerciais de TRFeB para a preparação de magnetos aglomerados e de compostos magnéticos semiduros utilizando hidrogênio
Beneficiário:Élio Alberto Périgo
Pesquisador responsável:Fernando Jose Gomes Landgraf
Instituição: Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). Instituto de Pesquisas Tecnológicas S/A (IPT)
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado