Busca avançada
Ano de início
Entree

Frank Nelson Crespilho

CV Lattes ResearcherID ORCID Google Scholar Citations


Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Química de São Carlos (IQSC)  (Instituição-sede da última proposta de pesquisa)
País de origem: Brasil

Frank Nelson Crespilho, nasceu na cidade de Jaú, interior de São Paulo, em 1978. Em 1998 ingressou na Universidade de São Paulo (USP) no curso de Graduação em Química no Instituto de Química São Carlos (IQSC), onde concluiu também o Mestrado (2004) e o Doutorado (2007). Na USP, atuou na área de Eletroquímica aplicada aos estudos de biomoléculas e sistemas biológicos. Durante o mestrado, publicou o seu primeiro livro Eletroflotação - Princípios e Aplicações. Durante o seu Doutorado, realizou um estágio de pesquisa em 2005 e 2006 na Universidade de Coimbra, em Portugal, sob orientação Prof. Dr. Christopher Brett, onde os primeiros estudos envolvendo a junção de moléculas biológicas e nanopartículas foram publicados, o que viria a ser mais tarde denominado Bioconjugados pela comunidade científica internacional. Após o seu Doutorado sob orientações do Prof. Francisco Carlos Nart e Prof. Osvaldo N. Oliveira Jr (co-orientador), foi pesquisador de Pós-Dourado FAPESP no Instituto de Física de São Carlos (IFSC) sob supervisão do Prof. Valtencir Zucolotto. Em 2008, foi contratado como professor na recém criada Universidade Federal do ABC, onde trabalhou na implementação das disciplinas relacionadas às transformações Químicas e Bioquímicas, implementação de espaço físico de pesquisa, criação do Núcleo de Inovação Tecnológica e orientou no curso de Pós-Graduação em Nanociências. Em 2012 retorna à São Carlos, na USP, onde cria o Grupo de Bioeletroquímica e Interfaces da USP, contribuindo para área de biochips implantáveis e bioeletrônica molecular. Em 2014 e 2015 realiza um segundo Pós-Doutorado no California Institute of Technology, CALTECH, Estados Unidos, no laboratório da Professora Jacqueline Barton, onde pesquisou sobre o comportamento do DNA na presença de corrente elétrica. Em 2016, vai para Alemanha como Pesquisador Visitante no Max Planck Institute Für Festkörperforschung, onde desenvolveu pesquisas em eletroquímica do grafeno conjugado com biomoléculas. Ao retornar ao Brasil, obtém o título de Livre Docente pela USP em 2017 com a tese Bioeletrocatálise e Biocélula a Combustível. Em 2018 e 2019, vai para os EUA realizar Pós-Dourado na Universidade de Harvard, trabalhando no desenvolvimento de biobaterias inspiradas na respiração celular, juntamente com os Professores Michael Aziz e Roy Gordon. Lá, foi convidado para ser Visiting Scientist associado a Harvard John A. Paulson School of Engineering and Applied Sciences (SEAS), posição essa que ocupa desde 2019. Em Harvard, contribui para área de bioenergia e química verde, no desenvolvimento do primeiro protótipo de bateria sustentável, o que lhe rendeu o Prêmio Kurt Politzer da ABIQUIM e Prêmio Ciência e Tecnologia da Prefeitura Municipal de São Carlos. De volta ao Brasil, Frank coordena uma série de pesquisas em bioeletrônica molecular, utilizando o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), onde divulga um novo efeito em moléculas de enzimas contendo metais, denominado Catálise Tridimensional, com os resultados iniciais publicados na revista Nature Communications. Logo após o primeiro caso de COVID-19 no Brasil, Frank inicia uma jornada de pesquisas emergenciais na área de diagnóstico, coordenando o desenvolvimento do Teste Popular de COVID-19, do equipamento EC-RT-LAMP, atuando na Coordenador da Rede de Pesquisa em Metabolômica e Diagnóstico da Covid-19 da USP-CAPES, participando também da fundação de startups e spin off na área de inovação tecnológica. Em 2021, Frank foi incluído na lista dos 2% cientistas mais destacados do mundo, segundo levantamento publicado pela Stanford University, EUA, em parceria com a editora Elsevier, lista esta baseada na relevância científica. Possui mais de 100 publicações cientificas internacionais que receberam mais de 4.000 citações. Além da sua atuação em ensino e pesquisa na USP, Frank Crespilho atua como Vice Coordenador do Instituto de Estudos Avançados (IEA), no Polo São Carlos e já realizou mais de 60 palestras internacionais. (Fonte: Currículo Lattes)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o(a) pesquisador(a):
Una microbatería verde 
Microbateria verde 
Un puente de electrones 
Ponte de elétrons 
Una batería de glucosa 
Bateria a glicose 
Caldo de cana em biocélulas 
Matéria(s) publicada(s) no Pesquisa para Inovação FAPESP sobre o(a) pesquisador(a):
Empresa paulista desenvolve autoteste capaz de detectar todas as variantes do SARS-CoV-2 
Tecnologia brasileira reduz em 80% o uso de 'pulmão artificial' 
Pesquisadores desenvolvem 'Teste Popular de COVID-19' para ampliar acesso ao diagnóstico 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o(a) pesquisador(a)
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)
Auxílios à pesquisa
Bolsas no país
Bolsas no Exterior
Apoio FAPESP em números * Quantidades atualizadas em 24/09/2022
Colaboradores mais frequentes em auxílios e bolsas FAPESP
Contate o Pesquisador

Este canal da BV/FAPESP deve ser utilizado tão somente para mensagens, referentes aos projetos científicos financiados pela FAPESP.


 

 

 

 

Palavras-chave utilizadas pelo pesquisador
Amônia Análise espectroscópica Aprendizado computacional Atividade catalítica Baterias Biocatálise Biocélulas a combustível Biocombustíveis Bioeletroquímica Biotecnologia COVID-19 Caracterização estrutural Carbono Catálise Células de combustível Ciências Exatas e da Terra Complexo antígeno-anticorpo Compostos orgânicos Conversão de energia elétrica Conversão de energia DNA Dendrímeros Dengue Diagnóstico de câncer Diagnóstico precoce Dióxido de carbono Eletroanalítica Eletrocatálise Eletrodos quimicamente modificados Eletrodos Eletrólitos Eletroquímica Energia elétrica Enzimas Espectrofotômetros Espectromicroscopia de infravermelho Espectroscopia de impedância eletroquímica Espectroscopia infravermelha Espectroscopia vibracional Espectroscopia Filmes automontados Filmes finos Física da Matéria Condensada Física Físico-química Fontes de energia bioelétrica Fotoeletroquímica Glucose oxidase Grafite Hidrogéis Imobilização de enzimas Imunocromatografia Imunoensaio Imunoglobulina G Imunoglobulina M Magnetoquímica Materiais nanoestruturados Metaloenzimas Microbaterias Microfluídica Micromanipulação Microscopia óptica Moléculas bioativas Nanoeletrodos Nanofilmes Nanopartículas de ouro Nanopartículas magnéticas Nanopartículas metálicas Nanopartículas Nitrogênio Óxido ferroso-férrico Óxidos metálicos Oxirredução Poliuretanos Proteínas Química RNA Ressonância magnética nuclear SARS-CoV-2 Semicondutores Sensores Superfícies sólidas Técnicas biossensoriais Transporte de elétrons Visualização de informação Voltametria cíclica Voltametria
Por favor, reporte erros na informação da página do pesquisador escrevendo para: cdi@fapesp.br.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema: