Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento tecnológico de composições farmacêuticas para a fibrose sub-retiniana em modelos pré-clínico: implicações na consolidação de uma empresa com foco em pesquisa e inovação de terapias para doenças oculares do segmento posterior

Processo: 18/22323-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de dezembro de 2019 - 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Mariana Aparecida Brunini Rosales
Beneficiário:Mariana Aparecida Brunini Rosales
Empresa:R&R NOVABIO PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM CIENCIAS NATURAIS LTDA
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Município: Campinas
Pesquisadores principais:Franco Aparecido Rossato
Assunto(s):Fibrose  Oftalmologia  Degeneração macular 

Resumo

A missão desta futura empresa na área de medicina oftalmológica, será atuar em um portfólio menos explorado no Brasil de pesquisa e desenvolvimento (P&D) de terapias, dentre elas composições farmacêuticas tópicas, para doenças do segmento posterior ocular associadas à fibrose, incluindo degeneração macular relacionada à idade (DMRI) em suas formas, responsável pela perda de visão central (retina) em pacientes com mais de 55 anos. Diversos fatores estão associados ao desenvolvimento da doença como envelhecimento, hereditariedade, hipertensão, altos níveis de colesterol e tabagismo. Atualmente, as opções de tratamento são invasivas e atuam na neovascularização e permeabilidade vascular, tais como injeções intravítreas antiangiogênicas. A terapia apresenta uma eficácia de 40 % na melhora da acuidade visual dos pacientes que recebem sucessivas injeções durante 2 anos, no entanto a recidiva pode ocorrer após este período. A provável eficácia baixa da intervenção pode ser atribuída ao fato do bloqueio do fator de crescimento vascular endotelial (anti-VEGF) não diminuir a fibrose ("cicatriz disforme") associado a progressão da doença e perda de visão em mais de 50% dos pacientes. O objetivo desta pequena Startup será apresentar tecnologias que atue neste "gargalo" através de um novo olhar de mecanismo para alvo terapêutico proposto e desenvolvido pelos pesquisadores envolvidos neste projeto durante o pós-doutorado nos Estados Unidos. Espera-se que o primeiro protótipo obtido com o PIPE fase 1 consiga atrair mais investimentos para a empresa prosseguir nas próximas etapas relacionadas aos ajustes finais da tecnologia, aquisição de equipamentos de análise funcional ocular, escalonamento, patentes, licenciamento, testes clínicos futuros e desenvolvimento das próximas inovações. (AU)