Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um sistema para interrogação de sensor de co e CO2 à base nanofios de SnO2

Processo: 19/18963-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2020 - 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Conservação da Natureza
Pesquisador responsável:Cleber Alexandre de Amorim
Beneficiário:Cleber Alexandre de Amorim
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Engenharia. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Tupã. Tupã , SP, Brasil
Pesq. associados:Adenilson José Chiquito ; Flávio José de Oliveira Morais
Assunto(s):Óxido de estanho  Dióxido de carbono  Nanofios 

Resumo

O presente projeto visa o desenvolvimento de um circuito capaz de interrogar sensores à base de nanofios de SnO2 quanto a detecção de CO e CO2. Atualmente os sensores comerciais ou tem um alto valor agregado ou baixa sensibilidade. Além do mais, este trabalho tem como uma de suas abordagens o desenvolvimento de um dispositivio que possa, futuramente, servir como uma rede de sensores para o monitoramento de focos de incêndio na região da Alta Paulista (Tupã). Para tal, serão testadas diferentes configurações e geometrias de dispositivos: i) um único nanofio; ii) filme de nanofios. Em ambos os casos serão testados dispositivos funcionalizados com porfirina metálica, com a finalidade melhorar a resposta sensorial e sensibilidade. A resposta elétrica será analisada quanto a caracterização corrente-tensão e corrente-tempo em temperatura ambiente e com o dispositivo sob aquecimento sob diferentes concentrações dos gases de estudo. Um fator importante para o desenvolvimento de dispositivos sensoriais está relacionado a sua sensibilidade, dessa forma, um estudo quanto a funcionalização dos nanofios será realizado com base em caracterizações estruturais como, difração de raios-X, Microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectroscopia de raios-X por dispersão em energia (EDX) e microscopia de força atômica (AFM). Espera-se com isso uma maior sensibilidade/seletividade dos dispositivos. Outro ponto importante no projeto em questão é a nucleação de um laboratório de estudo de sensores com aplicação em diversos biossistemas na Faculdade de Ciências e Engenharia da Unesp de Tupã. (AU)