Busca avançada
Ano de início
Entree

Adubação com silício na soja: doses, solos e déficit hídrico

Processo: 22/00733-7
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2022 - 31 de julho de 2024
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Mônica Sartori de Camargo
Beneficiário:Mônica Sartori de Camargo
Instituição Sede: Departamento de Descentralização do Desenvolvimento (APTA Regional). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Marcelo de Almeida Silva
Assunto(s):Fertilidade do solo  Nutrição vegetal  Adubação  Silício  Soja  Fisiologia vegetal 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Adubação | Fisiologia | Nutrição de Plantas | silício | Soja | Fertilidade do Solo e Adubação

Resumo

Os benefícios da adubação com silício (Si) nas plantas ainda são pouco conhecidos à soja, especialmente quanto às respostas de doses no Si solúvel de solos contrastantes e sua absorção. Aliada ao incremento de produção, o Si poderia amenizar os efeitos do déficit hídrico na soja, mas resultados ainda são escassos. Serão testadas as hipóteses: a) As doses de Si aumentam sua absorção pela parte aérea da soja, atingindo um máximo em função do teor de Si solúvel nos solos arenoso, textura média e argiloso (etapa 1); b) Há um teor máximo de Si solúvel nos solos a partir do qual não ocorre incremento na biomassa seca da parte aérea da soja em função das doses de Si (etapa 1); c) O aumento da absorção de Si nas folhas propicia maior conteúdo de clorofila, fotossíntese, transpiração e condutância estomática, absorção de água e nutrientes e, consequentemente, maior produção de biomassa e grãos, sendo as respostas diferentes em função do tipo de solo (etapa 1); d) O Si absorvido aumenta a tolerância déficit hídrico por meio da redução do extravasamento de eletrólitos, aumento do conteúdo de clorofila, do potencial hídrico, da condutância dos estômatos, da transpiração e da fotossíntese e da absorção de água e nutrientes pelas raízes da soja (etapa 2); e) O Si propicia menor redução da biomassa e grãos em soja sob déficit hídrico comparado à sua ausência (etapa 2); f) O aumento da deposição de Si das folhas com sua aplicação no solo incrementa a tolerância déficit hídrico por meio da melhoria na troca de gases (condutância dos estômatos, transpiração e da fotossíntese) das plantas de soja sob déficit hídrico (etapas 2 e 3). O estudo constará de três etapas. Na etapa 1, será conduzido experimento em blocos causalizados com doses de Si em três solos contrastantes. Na etapa 2, serão avaliados tratamentos com e sem Si, com e sem déficit hídrico imposto no início do florescimento durante 5 e 10 dias. Nas etapas 1 e 2 serão feitas análises químicas de Si solúvel e fertilidade das amostras de solo, avaliações de altura, biomassa da parte aérea, absorção de Si e nutrientes, avaliações fisiológicas (índice SPAD, transpiração, fotossíntese, condutância dos estômatos, eficiência intrínseca do uso da água, concentração de CO2 nos espaços intercelulares, eficiência fotoquímica do fotossistema II, clorofila a e b, conteúdo relativo de água) e potencial hídrico foliar e extravasamento de eletrólitos nas folhas apenas na etapa 2. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)