Busca avançada
Ano de início
Entree

Modelagem em CFD de processos para conversão por rota catalítica

Processo: 06/50071-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Parceria para Inovação Tecnológica - PITE
Vigência: 01 de novembro de 2006 - 30 de novembro de 2009
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Processos Industriais de Engenharia Química
Pesquisador responsável:Milton Mori
Beneficiário:Milton Mori
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Química (FEQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Empresa: Petróleo Brasileiro S/A (PETROBRAS)
Município: Campinas
Assunto(s):Escoamento multifásico  Dinâmica dos fluidos computacional  Craqueamento catalítico fluido 

Resumo

Na indústria de refino de petróleo, o Craqueamento Catalítico em Leito Fluidizado (FCC) é a tecnologia mais importante de conversão de cargas pesadas em produtos mais nobres, e praticamente 30% do petróleo processado é convertido em uma unidade de FCC. No âmbito das unidades de craqueamento catalítico de petróleo, podem-se distinguir três equipamentos que formam o "coração" do processo: os ciclones, nos quais se dá a separação fases sólida e gasosa; risers, onde ocorrem as reações termo-catalíticas, intensa transferência de massa, quantidade de movimento e calor, fenômenos de evaporação, etc. e regeneradores, em que são realizados processos de combustão para reativação do catalisador e geração de energia para suprir a demanda térmica do sistema. Com o aprimoramento dos modelos computacionais, será possível a realização de testes numéricos para a predição do comportamento destes equipamentos sob diferentes condições operacionais e variadas geometrias, cujo intuito é a otimização e design de novas geometrias em processos de craqueamento catalítico. Dentre as dificuldades previstas para o desenvolvimento deste trabalho, está à obtenção de modelos complexos que sejam capazes de simular os escoamentos multifásicos (diferentes escoando num mesmo meio, por exemplo, gás-sólido), de meios reativos e de transferência de material entre as fases. Além disso, para a validação dos resultados obtidos com dados reais, faz-se necessário o emprego de malhas refinadas para os cálculos, exigindo uma maior capacidade computacional. (AU)