Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistema de detecção de oxigênio singlete e de tripletes em células e outros ambientes complexos

Processo: 09/53845-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de agosto de 2010 - 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Radiologia e Fotobiologia
Pesquisador responsável:Mauricio da Silva Baptista
Beneficiário:Mauricio da Silva Baptista
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Biomarcadores  Lipídeos  Oxigênio singleto  Terapia fotodinâmica 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/publicacoes/emu_bio_49.pdf
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Agendamento de uso: E-mail de agendamento não informado

Resumo

Espécies reativas de oxigênio, incluindo espécies radicalares e eletronicamente excitadas, são importantes em uma variedade de fenômenos na natureza, que vão desde processos de inibição da fotossíntese, danos na pele devido à exposição ao sol, manifestações patológicas como doenças neurodegenerativas e câncer até protocolos de tratamento clínico por terapia fotodinâmica. O entendimento desses fenômenos em sistemas complexos principalmente de origem biológica passa pelo desenvolvimento de ferramentas próprias para detectar tripletes e oxigênio singlete. Neste projeto a nossa proposta é utilizar a infraestrutura disponível no laboratório para detectar oxigênio singlete em solução, bem como outros equipamentos também disponíveis no laboratório e desenvolver um laboratório multiusuário centralizado para detectar tripletes e oxigênio singlete em células e superfícies. Com esta facility poderemos caracterizar o sítio específico de geração de oxigênio singlete, bem como quantificar tripletes precisamente. No subprojeto 1, o grupo do professor Baptista utilizará fotossensibilizadores moleculares e nanométricos, que o grupo tem sintetizado, para estabelecer relações entre a estrutura, a atividade e o mecanismo de morte celular de fotossensibilizadores, bem como caracterizar detalhadamente o processo de lesão em membranas de vesícula gigantes. Acredita-se que estes estudos permitam o desenvolvimento de protocolos clínicos melhorados para terapia fotodinâmica, bem como o entendimento de outras condições fisiológicas e patológicas em que ocorre um desbalanço oxidativo, como nas doenças neurodegenerativas e no dano à pele devido à exposição ao sol. No subprojeto 2, a professora Medeiros utilizará a facility para caracterizar danos em biomoléculas e marcadores específicos em proteínas e ácidos nucleicos em modelo de esclerose lateral amiotrófica. No terceiro subprojeto, a professora Miyamoto utilizará a nova facility para entender os detalhes moleculares dos danos biológicos que podem ser iniciados por ácidos graxos poli-insaturados. Diversos projetos associados se beneficiarão desta facility. Estes projetos incluem pesquisadores físicos, químicos e bioquímicos, com projetos variando de fotossíntese artificial, nanomateriais, antioxidantes e terapia fotodinâmica. (AU)