Busca avançada
Ano de início
Entree

III Astroparticle Physics Workshop

Processo: 14/15970-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Organização de Reunião Científica
Vigência: 12 de novembro de 2014 - 14 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física das Partículas Elementares e Campos
Pesquisador responsável:Luiz Vitor de Souza Filho
Beneficiário:Luiz Vitor de Souza Filho
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Astronomia de raios gama  Física de alta energia  Matéria escura  Neutrinos  América do Sul  Raios cósmicos  Observatório Pierre Auger  Observatório Cherenkov Telescope Array  Eventos científicos e de divulgação 

Resumo

A Física de Astropartículas constitui uma nova área de pesquisa multidisciplinar que se dedica ao estudo de partículas vindas do Universo. A Astrofísica de Partículas é um área de pesquisa em rápido desenvolvimento em que convergem a Física de Partículas, a Astronomia, a Astrofísica e a Cosmologia. Recentemente, vários desenvolvimentos e aprimoramentos das técnicas de medida proporcionaram um avanço significativo do nosso conhecimento sobre a produção de partículas no Universo. Em alguns campos específicos, os resultados experimentais alcançados na última década representaram as primeiras medidas precisas de fenômenos que até então podiam ser tratados apenas como especulação. Vivemos, na Astrofísica de Partículas, uma transição de uma era marcada por incertezas experimentais para um estágio de medidas de precisão. A comunidade brasileira que estuda raios cósmicos tem participado deste desenvolvimento desde o princípio das pesquisas na área, e, em particular, mais recentemente, com a sua participação no Observatório Pierre Auger e no Cherenkov Telescope Array (CTA).Neste contexto, propomos a realização da terceira edição do Workshop de forma a oferecer aos participantes o ambiente para discutir os próximos passos da pesquisa em Astrofísica de Partículas. Nesta edição, focalizaremos as palestras na América do Sul. Discutiremos o desenvolvimento, a construção e a operação da nova geração de experimentos que podem ser instalados no continente. Vários dos experimentos da área estão em funcionamento ou estão sendo planejados na América do Sul e portanto uma discussão da participação coordenada dos grupos e países envolvidos faz-se necessário para maximizar o retorno do investimento pessoal e financeiro das contribuições planejadas. Realizar este evento no Brasil é de suma importância para fortalecer a nossa posição de liderança e colaboração nos experimentos em questão. (AU)