Busca avançada
Ano de início
Entree

Dinâmica de desastres e conexões com outras crises: proposição de um quadro analítico orientado para o incremento de políticas de proteção civil e resiliência social

Processo: 17/17224-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2018 - 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Serviço Social - Serviço Social Aplicado
Pesquisador responsável:Norma Felicidade Lopes da Silva Valencio
Beneficiário:Norma Felicidade Lopes da Silva Valencio
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Direitos humanos  Modo de vida  Cotidiano 

Resumo

Na perspectiva das Ciências Sociais, desastre é caracterizado uma crise - um acontecimento social trágico e inesperado, geralmente associado a um evento súbito - circunscrita tanto a um espaço social quanto a um tempo social, os quais são indissociáveis. Esta crise apresenta fases agudas e crônicas, as quais têm potenciais conexões com outras crises sociais que estejam perpassando a trajetória ou a rotina dos sujeitos sociais implicados. Considerando a diversidade de fluxos (interações) da vida social rotineira dos diversos sujeitos sociais e os nexos de sentido que estes façam entre as diferentes escalas de sua existência (as conexões que articulam o âmbito macro e microssocial), supomos que as dinâmicas de funcionamento de sistemas sociais específicos (de caráter político, econômico, ambiental) tanto possam deflagrar/agravar desastres quanto os desastres possam desencadear ou intensificar instabilidades nesses sistemas, constituindo conexões desafiadoras entre crises (através de efeitos cumulativos, entrechoques ou sinergias). Isso torna os desastres um objeto de estudo complexo, cuja trama necessita ser interpretada fundamentalmente pelas Ciências Sociais. Porém, há carência de estudos sistemáticos e aprofundados desta área de conhecimento voltados para uma análise crítica da tessitura social complexa em torno dos desastres e que focalize o contexto brasileiro contemporâneo. Isso tem implicado na fragilidade das discussões científicas sobre os nexos entre as políticas públicas de proteção civil e as demandas dos sujeitos que vivenciam os desastres com uma trama constituída de múltiplas crises. O foco das Ciências Sociais nos desastres requer uma conexão entre elementos estruturais e circunstanciais de instabilidades sociais e desafios, os quais estão relacionados, entre outros aspectos: (a) à orientação econômica, que engendra contração de recursos (envolvendo finanças públicas, política de crédito, oportunidades de trabalho e renda), (b) à corrosão da confiança social nas instituições do Estado e sua capacidade de garantir direitos de cidadania e (c) à ampliação de incertezas (políticas, econômicas e ambientais). Frente a isso, o objetivo desse estudo é o de propor um quadro analítico que explicite aspectos essenciais da dinâmica de desastres nas suas conexões com outras crises sociais no contexto brasileiro. Esse estudo parte de uma perspectiva sociológica de base qualitativa, através de pesquisa documental integrada com revisão de literatura, em direção a um diálogo interdisciplinar e abordagem de sistemas complexos. Pretende-se obter resultados que subsidiem o aperfeiçoamento de políticas públicas de suporte a grupos sociais afetados e estratégias comunitárias de resiliência. (AU)