Busca avançada
Ano de início
Entree

EMU concedido no processo 2014/50945-4: cromatógrafo gasoso FID/TCD/MS

Processo: 18/03032-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de abril de 2018 - 31 de março de 2025
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Convênio/Acordo: CNPq - INCTs
Pesquisador responsável:Maria Valnice Boldrin
Beneficiário:Maria Valnice Boldrin
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/50945-4 - INCT 2014: Instituto Nacional de Tecnologias Alternativas para Detecção, Avaliação Toxicológica e Remoção de Micropoluentes e Radioativos, AP.TEM
Assunto(s):Eletroanalítica  Cromatografia a gás  Contaminantes emergentes 
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Agendamento de uso: E-mail de agendamento não informado

Resumo

O INCT-DATREM tem por objetivo a formação de rede nacional de grupos de pesquisa atuantes na busca por tecnologias inovadoras para avaliação de micropoluentes em nível químico, toxicológico e radioativo, bem como na busca por tecnologias mais eficientes para tratamento de resíduos, esgotos, efluentes e águas de captação, contribuindo para a avaliação de risco, preservação ambiental, saúde humana e controle da segurança e qualidade dos produtos de exportação e importação. De acordo com normas internacionais, nas próximas décadas o Brasil enfrentará normas extremamente restritivas para exportação e não poderá mais lançar produtos químicos em seus mananciais sem uma avaliação de risco de compostos comprovadamente tóxicos/genotóxicos e poluentes emergentes, requerendo para tanto um claro mapeamento das suas propriedades de toxicidade/mutagenicidade, distribuição, biodisponibilidade, persistência, radioatividade e etc. Este Instituto pretende atender a necessidade de pesquisas básicas e tecnológicas e de recursos humanos oriundas do desafio de reavaliar o risco do lançamento de pelos menos 5000 compostos gerados como rejeitos ou sub-produtos dos processos de produção, bem como na sua remoção. Grande enfoque será dado aos produtos farmacêuticos e seus metabólitos, produtos de higiene pessoal, pesticidas e repelentes, herbicidas, hormônios e moduladores endócrinos, retardantes de chama, inseticidas, biocidas, corantes, aminas aromáticas, agentes plastificantes, subprodutos e alguns materiais radioativos que mesmo em baixa concentração são suspeitos de causar efeitos ecológicos adversos e danos à saúde humana. As atividades a serem desenvolvidas integram as metas de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em áreas estratégicas para a produção sustentável e melhorias de produtos. Métodos analíticos alternativos, econômicos, rápidos e altamente sensitivos serão validados para detectar baixos níveis de concentração em matrizes complexas, contribuindo para ações e políticas que visem harmonizar o desenvolvimento econômico com a questão sócio-ambiental. Para isto será criado uma infraestrutura de pesquisa, ensino e extensão que aglutinará a grande competência científico-tecnológica pré-existente em laboratório de grande parte das Universidades Brasileiras nas áreas de desenvolvimento e validação de métodos analíticos para detecção e remoção de poluentes com as necessidades industriais e comércio exterior/interior, com vistas a contribuir para uma produção e processos usando tecnologias mais limpas. Dentro deste contexto, pretendem-se desenvolver métodos analíticos inovadores baseados em técnicas cromatográficas com diferentes detectores (UV, DAD, ED e massas) e construção de dispositivos versáteis e econômicos usando diversos materiais nanoestruturados capazes de serem usados para diagnósticos simplificados de qualificação e quantificação em matrizes complexas. O estudo das propriedades mutagênicas, genotóxicas, ecotoxicológicas e toxicológicas será focado na geração de dados inexistentes sobre o grau de toxicidade/mutagenicidade de muitos micropoluentes gerados no mundo moderno, bem como na correlação da sua ocorrência no ambiente, propiciando uma avaliação de risco adequada e o futuro estabelecimento de critérios de qualidade de água a serem adotados nas normas legais Brasileiras. Pretende-se ainda vencer as dificuldades analíticas relacionadas à crescente presença de radionuclídeos nos recursos hídricos em decorrência de processos tecnológicos, ou fontes radioativas manufaturadas desenvolvendo novos métodos de avaliação da radioatividade destes efluentes e aguas a serem servidas para a população. Por fim, propomos ainda estudar alternativas mais eficientes e de baixo custo para a remoção destes resíduos e desenvolver reatores com alto desempenho usando processos fotoeletroquímicos, foto-fenton, ozonização e reatores biológicos individual ou acoplados com o intuito de promover total degradação do micropoluente remoção da total toxicidade. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.