Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de três tipos de treinamento físico na aptidão física de indivíduos idosos com claudicação intermitente

Processo: 06/00759-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de agosto de 2006
Vigência (Término): 30 de setembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Maria de Fátima Nunes Marucci
Beneficiário:Raphael Mendes Ritti Dias
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Doença arterial periférica   Claudicação intermitente   Treinamento físico   Treinamento aeróbio   Exercício físico   Idosos

Resumo

Introdução: A claudicação intermitente (CI) é um dos sintomas mais freqüentes da doença arterial periférica. A CI se caracteriza pela ocorrência de dor nos membros inferiores durante a marcha que só é cessada com o repouso. O tratamento clínico de indivíduos com CI, realizado mediante ao controle dos fatores de risco e a prática de exercícios físicos, é apontado como o primeiro passo frente ao claudicante. Todavia, ainda existem poucas informações sobre as respostas de indivíduos com CI a diferentes programas de treinamento físico, mais especificamente o treinamento com pesos. Objetivo: Verificar o efeito de três tipos de treinamento físico na aptidão física de indivíduos com CI. Materiais e Métodos: A amostra será composta por 45 indivíduos idosos com CI. Inicialmente, os sujeitos realizarão teste de esforço em esteira para atestar as condições para a prática do treinamento. Previamente ao início do programa de treinamento, os indivíduos serão, aleatoriamente, divididos em três grupos: grupo treinamento com pesos (GTP), que realizará apenas exercícios com pesos; grupo caminhado (GCA), que realizará apenas exercícios de caminhada; e grupo treinamento concorrente (GCO), que realizará exercícios com pesos juntamente com a caminhada. Ambos programas de treinamento terá duração de 12 semanas e será realizado em duas sessões semanais com duração de 40 a 60 minutos. Pré e pós o programa de treinamento serão mensurados: Marcha, por meio de teste progressivo em esteira ergométrica; índice tornozelo/braço e janela isquêmica utilizando o equipamento Doppler-ultra-som; consumo máximo de oxigênio e a economia de corrida mediante o teste ergoespirométrico em esteira com monitoramento dos parâmetros eletrocardiográficos e ventilatórios; força excêntrica e concêntrica de membros inferiores nos movimentos extensão de joelho e flexão plantar por meio do equipamento CYBEX e composição corporal, determinada por bioimpedância. A percepção de locomoção será observada pelo questionário “Walking Impairment Questionnaire”. Após um e três meses do término do treinamento será mensurada força e marcha dos indivíduos para verificar o efeito do destreino. Será utilizada estatística descritiva, ANOVA seguida do teste post hoc de Tukey, teste de Kruskal-Wallis e teste de Friedman two-way para a localização das diferenças, com p<0,05. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GOULART, LUIZ FERNANDO; DIAS, RAPHAEL MENDES RITTI; ALTIMARI, LEANDRO RICARDO. Variação do equilíbrio muscular durante uma temporada em jogadores de futebol categoria sub-20. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 14, n. 1, p. 17-21, 2008.
CÂMARA, LUCAS CASERI; SANTARÉM, JOSÉ MARIA; WOLOSKER, NELSON; DIAS, RAPHAEL MENDES RITTI. Therapeutic resistance exercises for individuals with peripheral arterial obstructive disease: evidence for prescription. Jornal Vascular Brasileiro, v. 6, n. 3, p. 246-256, 2007.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
DIAS, Raphael Mendes Ritti. Efeitos do treinamento de força na aptidão física e em indicadores de qualidade de vida de indivíduos com claudicação intermitente. 2008. 131 f. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Saúde Pública São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.