Busca avançada
Ano de início
Entree

Filogenia molecular e biogeografia histórica da família Apteronotidae (Ostariophysi, Gymnotiformes)

Processo: 12/09990-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Claudio de Oliveira
Beneficiário:Victor Alberto Tagliacollo
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Gymnotiformes   Apteronotidae   Peixes   Biogeografia   Zoologia (classificação)

Resumo

Apteronotidae é a família mais especiosa da ordem Gymnotiformes, com 86 espécies alocadas em 15 gêneros e muitas outras espécies já reconhecidas, porém ainda não descritas. Apteronotideos habitam as principais bacias hidrográficas da America do Sul, desde a bacia do La Plata na Argentina até as drenagens costeiras do Panamá. Popularmente conhecido como sarapó, apteronotideos geram uma fraca (milivolt) descarga elétrica utilizada principalmente para navegação e comunicação. Aspectos deste sinal elétrico são únicos para cada espécie e, portanto, ajudam na identificação das espécies e, consequentemente, na identificação de novas espécies. Apteronotideos são excepcionais por possuírem sinais elétricos com ultra-frequências; por exemplo, algumas espécies de Magosternarchus descarregam numa frequência de 2.000 Hz o que representa o mais rápido oscilador biológico conhecido na Terra. Como resultado Apteronotidae tem sido assunto de extensos estudos neurofisiológicos e comportamentais, e nossa compreensão sobre a biodiversidade dentro deste grupo está aumentando exponencialmente. Entretanto, relações filogenéticas entre os gêneros de apteronotideos são pouco resolvidas e recentes hipóteses baseadas somente em parcimônia. Portanto, nossos objetivos são: (1) gerar uma filogenia molecular densa da família Apteronotidae para testar a monofilia do grupo e recuperar relações filogenéticas entre espécies e gêneros utilizando uma ampla amostragem e múltiplos genes; (2) investigar e gerar hipóteses biogeográficas para acessar os papeis de eventos como especiação, extinção, e (geo)dispersão na origem da ictiofauna de apteronotideos da Amazônia; (3) propor uma hipótese, utilizando a abordagem do relógio molecular, para a origem da família Apteronotidae; (4) descrever novas táxons, seja no nível de espécies ou supra-especifícos níveis. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TAGLIACOLLO, VICTOR A.; DUKE-SYLVESTER, SCOTT M.; MATAMOROS, WILFREDO A.; CHAKRABARTY, PROSANTA; ALBERT, JAMES S. Coordinated Dispersal and Pre-Isthmian Assembly of the Central American Ichthyofauna. Systematic Biology, v. 66, n. 2, SI, p. 183-196, MAR 2017. Citações Web of Science: 13.
TAGLIACOLLO, VICTOR A.; BERNT, MAXWELL J.; CRAIG, JACK M.; OLIVEIRA, CLAUDIO; ALBERT, JAMES S. Model-based total evidence phylogeny of Neotropical electric knifefishes (Teleostei, Gymnotiformes). Molecular Phylogenetics and Evolution, v. 95, p. 20-33, FEB 2016. Citações Web of Science: 40.
TAGLIACOLLO, VICTOR A.; ROXO, FABIO FERNANDES; DUKE-SYLVESTER, SCOTT M.; OLIVEIRA, CLAUDIO; ALBERT, JAMES S. Biogeographical signature of river capture events in Amazonian lowlands. Journal of Biogeography, v. 42, n. 12, p. 2349-2362, DEC 2015. Citações Web of Science: 14.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.