Busca avançada
Ano de início
Entree

Evolução e biogeografia de Baccharis (Asteraceae): um gênero megadiverso na região neotropical

Processo: 12/17911-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 04 de fevereiro de 2013
Vigência (Término): 03 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Taxonomia Vegetal
Pesquisador responsável:José Rubens Pirani
Beneficiário:Gustavo Heiden
Supervisor no Exterior: Alexandre Antonelli
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Gothenburg, Suécia  
Vinculado à bolsa:10/00519-8 - Sistemática de Baccharis (Asteraceae: Astereae), BP.DR
Assunto(s):Asteraceae   Baccharis   Biogeografia   Evolução vegetal

Resumo

A região neotropical é a área de maior biodiversidade da Terra. Para o entendimento dos processos que resultaram nessa riqueza são necessárias filogenias bem amostradas e datadas. Hipóteses filogenéticas têm sido empregadas em estudos taxonômicos, embora a aplicabilidade das mesmas em análise evolutivas e biogeográficas seja grande em outros campos da biologia. Devido à taxonomia complexa e ampla distribuição na região neotropical, gêneros megadiversos como Baccharis L. (Asteraceae) têm sido negligenciados, carecendo de filogenias que corroborem ou refutem hipóteses sobre sua evolução e biogeografia. O projeto de doutorado-sanduíche visa o aprendizado e implementação de métodos filogenéticos e biogeográficos atualizados em um centro de excelência na área, para analisar os dados coligidos no transcorrer do doutorado, propondo e testando hipóteses sobre a evolução de caracteres morfológicos, biológicos e ecológicos, e contextualizando os resultados com a biogeografia e a história dos biomas da região neotropical. Um objetivo adicional é a viabilização do estudo de coleções botânicas em herbários europeus. Os dados das matrizes morfológicas e de sequências de DNA das regiões ETS, ITS, trnH-psbA e trnL-F terão sido coligidos nos períodos anteriores ao início do estágio. Os dados moleculares serão analisados sob os critérios de máxima parcimônia e máxima verossimilhança e abordagens bayesianas. A datação molecular das filogenias será realizada mediante a aplicação de modelos de relógios moleculares relaxados. Métodos biogeográficos para a reconstrução de áreas ancestrais e testes de hipóteses de dispersão ou vicariância também serão realizados. Os resultados das análises serão interpretados e discutidos durante o período no exterior e comporão capítulos da tese/artigos. (AU)

Publicações científicas (5)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
HEIDEN, GUSTAVO; PIRANI, JOSE RUBENS. Novelties towards a phylogenetic infrageneric classification of Baccharis (Asteraceae, Astereae). PHYTOTAXA, v. 289, n. 3, p. 285-290, DEC 29 2016. Citações Web of Science: 3.
HEIDEN, GUSTAVO; PIRANI, JOSE RUBENS. Taxonomy of Baccharis subgen. Tarchonanthoides (Asteraceae: Astereae: Baccharidinae), a group from the southeastern South American grasslands and savann. PHYTOTAXA, v. 241, n. 1, p. 1-70, JAN 6 2016. Citações Web of Science: 1.
HEIDEN, GUSTAVO; PIRANI, JOSE RUBENS. Baccharis nebularis Asteraceae, Astereae): a new species of B. subgen. Tarchonanthoides sect. Curitybenses from the mountains of Southern Brazil. PHYTOTAXA, v. 177, n. 2, p. 125-130, AUG 27 2014. Citações Web of Science: 2.
HEIDEN, GUSTAVO; PIRANI, JOSE RUBENS. Two new species of Baccharis subgen. Baccharis (Asteraceae, Astereae) with single-flowered female capitula from the Serra do Cipo, Minas Gerais, Brazil. PHYTOTAXA, v. 164, n. 2, p. 141-148, APR 4 2014. Citações Web of Science: 2.
HEIDEN, GUSTAVO; LEONI, LUCIO DE SOUZA; NAKAJIMA, JIMI NAOKI. Baccharis magnifica (Asteraceae, Astereae): a striking new species endemic to the summits of Serra do Caparao, southeastern Brazil. PHYTOTAXA, v. 162, n. 4, p. 211-216, MAR 17 2014. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.