Busca avançada
Ano de início
Entree

Treinamento em microscopia eletrônica para estudos de espermiotaxonomia de crustáceos decápodes

Processo: 14/14422-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Fernando Luis Medina Mantelatto
Beneficiário:Jean Michel Dumbra Alves
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/50188-8 - Crustáceos decápodes: multidisciplinaridade na caracterização da biodiversidade marinha do estado de São Paulo (taxonomia, espermiotaxonomia, biologia molecular e dinâmica populacional) (Biodiversidade Marinha), AP.BTA.TEM
Assunto(s):Decapoda   Brachyura   Crustacea

Resumo

Os espermatozóides dos Decapoda possuem características únicas por serem células aflageladas, imóveis e por possuírem o núcleo não condensado, com as fibras de cromatina difusas ao invés de ser uniforme e denso (TUDGE, 2009). O estudo comparativo da ultraestrutura dos espermatozoides de Decapoda pode ser útil para estabelecer relações filogenéticas entre as diversas famílias. O emprego de informações sobre a morfologia ultraestrutural de espermatozoides tem sido bastante eficiente na elucidação de problemas taxonômicos (MEDINA, 1994; SCELZO & MEDINA, 2004). Desta maneira, o conhecimento sobre a biologia reprodutiva das espécies que vivem no litoral brasileiro tem recebido crescente importância tanto para a preservação das espécies, como também para a conservação de locais de desova e berçário naturais, e.g. estuários e manguezais. De julho de 2014 a dezembro de 2015 terão continuidade às coletas de Crustáceos (Brachyura, Anomura e Penaeoidea) no litoral do estado de São Paulo, principalmente as regiões de Ubatuba (eventuais), São Vicente e Cananéia visando o estudo comparativo da morfologia ultraestrutural dos espermatozóides e espermatóforos atendendo aos objetivos do subprojeto 2 - "Espermiotaxonomia" de responsabilidade do Prof. Dr. Fernando José Zara, vinculado ao Projeto Temático BIOTA/FAPESP (2010/50188-8). Amostras de tecido do sistema reprodutor serão preparadas para as técnicas de microscopia eletrônica de transmissão e varredura, com objetivo de realizar a espermiotaxonomia e a morfologia dos espermatóforos. Adicionalmente, como rotina usual do Laboratório de Morfologia de Invertebrados, parte de todo material será também processo de rotina para a microscopia de luz.