Busca avançada
Ano de início
Entree

Gestão de APIs

Processo: 14/19148-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de novembro de 2014
Vigência (Término): 31 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Sistemas de Computação
Pesquisador responsável:José Cláudio Vahl Júnior
Beneficiário:Denyse Alvarenga Zanin
Empresa:D A Software e Serviços S/A
Vinculado ao auxílio:12/51139-6 - Gestão de APLs, AP.PIPE
Assunto(s):Internet das coisas   Arquitetura orientada a serviços

Resumo

A conexão de dispositivos, sensores, equipamentos eletrônicos de consumo, automóveis etc. com a Internet vem sendo chamado de Internet das Coisas (The Internet of Things). Em 2008, a quantidade de dispositivos conectados a Internet superou a quantidade de pessoas no planeta, e estima-se ainda que, até o ano de 2020, haverá 7,5 bilhões de pessoas na Terra ao passo que as "coisas" conectadas superarão os 50 bilhões. Esses dispositivos, além de interagirem com as pessoas, conversam entre si e desenvolvem sua própria inteligência. Nesse contexto de integração de informações e funcionalidades, o uso de APIs (Application Programming Interface) é essencial. Uma API é um conjunto de rotinas e padrões estabelecidos por um software para a utilização das suas funcionalidades por aplicativos que não pretendem envolver-se em detalhes de implementação, mas apenas usar seus serviços. Uma API, diferentemente de uma APP (Application Software) prevê uma interação automatizada com outros dispositivos, ao invés de uma interação com humanos como no caso das APPs. Soluções para Gestão de APIs (API Management), em linhas gerais, oferecem serviços e produtos para que organizações possam expor, controlar, escalar, administrar e operar suas APIs. Este processo de gestão está amplamente relacionado com governança SOA (Service Oriented Architecture), uma vez que ambos lidam com gerenciamento de interfaces programáticas. Esta tendência é evidenciada pelo fato de, em 2009 e 2011, soluções para Gestão de APIs terem sido incluídas no Quadrante Mágico de SOA (Magic Quadrant for SOA) pelo Gartner. Porém, existem diversos desafios tecnológicos para governar as APIs. Além disso, embora existam soluções para Gestão de APIs, não há uma solução nacional, o que dificulta que organizações brasileiras beneficiem-se das vantagens competitivas advindas do uso de interfaces abertas. A Sensedia, proponente do projeto, possui grande expertise em governança SOA, arquitetura empresarial, APIs públicas, cloud e integrações, tendo construído cases de sucesso com diversas empresas do mercado (e.g. Vivo/Telefonica, Bradesco Seguros, STP Sem Parar, Vale, entre outras). Um dos principais produtos da Sensedia é o Sensedia Repository, um repositório de ativos reutilizáveis responsável por centralizar informações sobre serviços SOA, componentes e outros ativos criados ao longo do ciclo de desenvolvimento. O repositório de metadados é uma peça chave dentro da iniciativa SOA, pois provê um ambiente integrado para a governança desses serviços. Neste sentido, o objetivo desse projeto é construir um arcabouço de ferramentas e evoluções que viabilizem a implantação de uma solução para gestão de APIs. A partir deste projeto, a expectativa da Sensedia é sair à frente no mercado com uma solução madura e bastante competitiva, tanto nacionalmente, quando no mercado internacional - aproveitando a estrutura e a presença comercial da empresa nos EUA.