Busca avançada
Ano de início
Entree

Experimentos de desenvolvimento de instrumentação pré-clínica

Processo: 15/07760-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 10 de julho de 2015
Vigência (Término): 06 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física Nuclear
Pesquisador responsável:Eder Rezende Moraes
Beneficiário:Eder Rezende Moraes
Anfitrião: Ramsey Derek Badawi
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of California, Davis (UC Davis), Estados Unidos  
Assunto(s):Física médica   Medicina nuclear   Bioengenharia   Radiotraçadores

Resumo

A presente proposta compreende uma intense imersão do candidato em um grupo de pesquisa de alto nível, onde tem sido desenvolvido instrumentações inovadoras no campo da Medicina Nuclear, dentre elas, instrumentação pré-clínica. Na última década houve um crescimento na pesquisa e produção de radiofármacos no Brasil como resultado da globalização do mercado, do crescimento econômico do País e a da flexibilização da produção e venda de radionuclídeos de meia-vida curta, sessando assim o monopólio estatal na área em 2007. Desde então, aumentou o número de locais de produção e pesquisa no Brasil, tanto em âmbito público quanto privado. Estes novos são voltados principalmente à produção de 18F e FDG, entretanto, alguns dos novos centros também têm realizado pesquisas objetivando o fornecimento de outros radiofármacos, além do FDG, baseados no 18F e 11C. O desenvolvimento de radiofarmácos no Brasil, inclusive os já consagrados no exterior, mas ainda não produzidos no Brasil, devem passar por diferentes fases de desenvolvimento, incluindo testes em animais, assim como avaliação da dosimetria interna, objetivando estimar a dose de radiação absorvida na utilização final. Mesmo para avaliação dosimétrica de imagens com propósitos de diagnóstico ou tratamento, para a obtenção da distribuição temporal e espacial do radiofármaco no corpo, é necessário, inicialmente, imagens de animais, e, portanto, é necessário um sistema de imageamento pré-clínico. Os principais centros de pesquisas nesta área procuram desenvolver sue próprio sistema de imagem, de forma a se ter maior liberdade no uso da instrumentação, bem como para realização de ajustes específicos no equipamento e indiretamente na formação de pessoal especializado na utilização de tais equipamentos. Esta proposta tem como objetivo proporcional no futuro, um novo passo na pesquisa Brasileira de radiofármacos, não somente no aspecto da física médica, mas também proporcionando a formação pessoal capaz de fornecer um suporte mais qualificado aos médicos e farmacêuticos na área de pesquisa em medicina nuclear. (AU)