Busca avançada
Ano de início
Entree

Eficiência do uso de fósforo na simbiose soja-rizóbio-fungo micorrízico arbuscular: atividade e expressão de fosfatases em raízes, folhas e nódulos

Processo: 16/12445-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Pesquisador responsável:Sara Adrian Lopez de Andrade
Beneficiário:Léia Menna Barreto de Azevedo Silveira
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/06396-1 - Eficiência do uso de fósforo na simbiose soja-rizóbio-fungo micorrízico arbuscular: implicações no metabolismo de fósforo e nitrogênio, AP.R
Assunto(s):Simbiose   Nutrição mineral de plantas   Soja   Fósforo

Resumo

A associação simbiótica com rizóbios e fungos micorrízicos arbusculares (FMAs) pode trazer benefícios à planta de soja incrementando a produção de biomassa, o que tem sido relacionado com o suprimento de nitrogênio (N) proveniente da fixação simbiótica de N2 (FSN) e à maior absorção de fósforo (P), por parte da micorriza arbuscular (MA). A produtividade da soja e a FSN pode se ver limitadas por fatores como a escassez de P disponível, condição comum em muitos solos agriculturáveis do Brasil. O entendimento dos mecanismos de absorção, uso e remobilização de P é essencial no intuito de aumentar a eficiência do uso do P (EUP). Sabe-se que a aquisição eficiente e a utilização do P requer um tipo ubíquo de enzimas conhecidas como fosfatases. As fosfatases ácidas (APases) são enzimas que tem sido relacionadas à hidrolise e mobilização de fosfatos orgânicos na rizosfera, local que é sensivelmente acidificado e tem sido relacionadas também à mobilização de Pi de compostos fosforilados endógenos em tecidos senescentes. Um tipo diferenciado de APase são as fosfatases ácidas purpúreas (PAPs), com funções fisiológicas diversas e que incluem a aquisição de P, a geração de espécies reativas de oxigênio, o desenvolvimento floral e a biossíntese de parede celular. No entanto, o maior interesse dos estudos em PAPs tem sido o seu papel na nutrição fosfatada, dada a sua capacidade de hidrolisar vários ésteres e anidros fosfato. A maioria das PAPs é induzida pela deficiência de P, constituindo uma das estratégias adaptativas das plantas para lidar com baixos níveis de P, aumentando a atividade de PAPs intra e extracelulares com o fim de mobilizar formas solúveis de P no meio de crescimento ou reutilizar o P na planta. Assim, propõe-se avaliar a influencia da MA na EUP em plantas de soja noduladas por meio da avaliação da absorção e acumulo de P, determinação da atividade de fosfatases e do nível de expressão de genes de transportadores de P e de PAPs, em diferentes partes da planta (folhas jovens e maduras, raízes e nódulos). Os resultados permitirão avaliar a contribuição da MA na EUP e na capacidade de redistribuição e alocação deste nutriente na planta.