Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência de fatores climáticos na diversidade funcional de peixes recifais no Oceano Atlântico

Processo: 18/21380-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Augusto Alberto Valero Flores
Beneficiário:Juan Pablo Quimbayo Agreda
Instituição-sede: Centro de Biologia Marinha (CEBIMAR). Universidade de São Paulo (USP). São Sebastião , SP, Brasil
Assunto(s):Ecologia funcional   Peixes   Recifes de corais   Biodiversidade   Diversidade funcional (ecologia)   Mudança climática   Oceano Atlântico

Resumo

Avaliações de riqueza de espécies moldaram nossa compreensão atual dos padrões globais de biodiversidade. Como resultado, construímos uma visão incompleta dos mecanismos e implicações da distribuição geográfica da biodiversidade. À luz dessa visão incompleta e do contínuo declínio da biodiversidade global, as abordagens baseadas nos atributos das espécies permitem quantificar os índices de diversidade funcional os quais são fundamentais para revelar como os processos evolutivos e ecológicos, juntamente com as mudanças climáticas, modulam os padrões de biodiversidade. Como as métricas de diversidade funcional estão diretamente associadas ao uso de habitat e às interações das espécies, elas são melhores preditores das funções ecossistêmicas e dos níveis de serviço em comparação à diversidade taxonômica. Os peixes recifais são considerados componentes-chave dos ecossistemas marinhos, dada sua participação em várias funções, e representam uma importante fonte de proteína animal para os seres humanos. Portanto, os peixes recifais são excelentes modelos biológicos para investigar os efeitos de estressores ambientais na diversidade funcional. Com foco no Oceano Atlântico, este projeto terá como objetivos (i) determinar como variam os componentes da ß-diversidade funcional (aninhamento e turnover) no Oceano Atlântico; (ii) quantificar como a redundância funcional e a vulnerabilidade das assembleias de peixes variam ao longo do gradiente latitudinal; (iii) identificar quais espécies são mais vulneráveis ao aumento da temperatura superficial do mar e quais espécies são mais importante em termos de biomassa; e (iv) determinar quais fatores ecológicos (exclusão competitiva, teoria de saturação de nicho e filtros ambientais) explicam a variação na diversidade funcional ao longo do gradiente latitudinal. Para atender a esses objetivos, este projeto integrará quatro conjuntos de dados que incluem listas de ocorrência de espécies de peixes, abundâncias locais estimadas a partir de dados de censos visuais subaquáticos, atributos funcionais para cada espécie e fatores abióticos disponíveis para a Oceano Atlântico extraídos a partir de repositórios online tais como Bio-Oracle. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GARCIA, ERIC; RICE, CRISTY A.; EERNISSE, DOUGLAS J.; FORSGREN, KRISTY L.; QUIMBAYO, JUAN P.; ROUSE, GREG W. Systematic relationships of sympatric pipefishes (Syngnathus spp.): A mismatch between morphological and molecular variation. Journal of Fish Biology, v. 95, n. 4, p. 999-1012, OCT 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.