Busca avançada
Ano de início
Entree

Plataforma computacional para identificação botânica através de características dendrológicas

Processo: 19/14250-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Morfologia Vegetal
Pesquisador responsável:Ana Catalan
Beneficiário:Ricardo Antonio Zanetti
Empresa:Uirá Consultoria Ambiental Ltda. - ME
CNAE: Atividades profissionais, científicas e técnicas não especificadas anteriormente
Vinculado ao auxílio:18/01036-2 - Plataforma computacional para identificação botânica através de características dendrológicas, AP.PIPE
Assunto(s):Botânica (classificação)   Licenciamento ambiental   Plataforma (computação)   Processamento de imagens   Visão computacional   Reconhecimento de padrões   Aprendizado computacional   Aprendizagem profunda   Coleta de dados

Resumo

O objetivo do projeto é desenvolver um sistema computacional de identificação botânica, baseado em visualização computacional e aprendizado de máquina (machine learning), com foco no mercado de licenciamento ambiental, área acadêmica e área de biotecnologia. O desenvolvimento de uma metodologia que propicie padronizar a coleta de dados em campo e ao mesmo tempo identificar com rapidez e precisão a espécie vegetal levantada, possibilitará ao profissional uma ferramenta útil que possa diminuir o tempo de identificação botânica. Uma vez realizada a coleta de dados, o sistema armazena estas informações e estima as correlações entre os diferentes caracteres vegetativos dos exemplares, agrupando características das principais famílias botânicas, ordenando as espécies em categorias hierárquicas, segundo as afinidades naturais ou graus de parentesco e de acordo com um sistema de classificação dicotômico. Pretende-se criar uma plataforma computacional que, através da inclusão de dados e fotos sobre as características reprodutivas, vegetativas e organolépticas (cheiros, textura, etc.) das árvores, faça um reconhecimento da espécie como idêntico ou semelhante a outro já conhecido e em qualquer hierarquia (família, gênero e espécie), considerando as famílias botânicas de maior interesse na região de estudo, facilitando a identificação das árvores em campo, almejando resultados mais precisos e sem a necessidade de confecção de exsicatas. A superação dos desafios técnicos relativos a coleta de informação de qualidade in loco, bem como a de reconhecimento de padrões, terá impacto direto na qualidade e acurácia dos resultados encontrados nos laudos ambientais, e também na redução de tempo e recursos humanos especializados envolvidos no processo, conferindo um bom diferencial à solução almejada, tornando-a mais atrativa perante o mercado. A metodologia empregada compreende o desenvolvimento de um protótipo, realização de testes de processamento para validação das ideias, aprofundamento das pesquisas sobre soluções oferecidas no mercado e elaboração do plano de negócios. O resultado esperado, ao final da Fase I, é a demonstração da viabilidade técnica e econômica em relação à aplicação da solução proposta no processo de identificação botânica.