Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de equipamento automatizado de deposição de filmes finos baseado no método de blade coating

Processo: 20/11152-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Viviane Nogueira Hamanaka
Beneficiário:Viviane Nogueira Hamanaka
Empresa:Autocoat Equipamentos e Processos de Deposição Ltda
CNAE: Fabricação de equipamentos e aparelhos elétricos não especificados anteriormente
Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Vinculado ao auxílio:19/23019-5 - Desenvolvimento de equipamento automatizado de deposição de filmes finos baseado no método de blade coating, AP.PIPE
Assunto(s):Filmes finos   Deposição de filmes finos   Nanotecnologia   Eletrônica orgânica

Resumo

Filmes finos de materiais semicondutores orgânicos como polímeros conjugados e pequenas moléculas tem sido amplamente investigados para aplicação em dispositivos eletrônicos orgânicos tais como, diodos orgânicos emissores de luz (OLEDs), células solares orgânicas (OSCs) e transistores de filme fino orgânicos (OTFTs). Uma das grandes vantagens destes materiais consiste na possibilidade de deposição através de métodos de deposição de materiais em solução com potencial baixo custo e alto rendimento devido a utilização de equipamentos simples que não necessitam alto vácuo, a possibilidade de processamento a baixas temperaturas e o potencial escalonamento para produção em larga escala ou compatibilidade com o processo de fabricação rolo-a-rolo (R2R, roll-to-roll). O processamento a baixas temperaturas possibilita a obtenção de dispositivos flexíveis nos quais os materiais semicondutores orgânicos são depositados sobre substratos plásticos. Um método de deposição de semicondutores orgânicos em solução bastante simples é o método de blade coating (ou deposição por lâmina), que faz parte de um grupo de métodos de deposição nos quais o filme fino é depositado a partir do arraste de um menisco formado entre a solução e a lâmina (ou a cabeça de deposição). Estes métodos de deposição têm sido denominados de deposição guiada por menisco (Meniscus-Guided Coating, MGC). Em virtude da direcionalidade intrínseca dos métodos de MGC, estes podem conferir alinhamento molecular aos filmes de semicondutores orgânicos e também são altamente escalonáveis para processos contínuos de deposição R2R. Além disso, o método de blade coating apresenta outras vantagens como o baixo custo devido a utilização de equipamento simples e o baixo desperdício de material, a possibilidade de gravação de padrões, a deposição de múltiplas camadas de materiais em solução com solventes similares sem necessidade de qualquer abordagem para evitar a dissolução de camadas sucessivas e a possibilidade de obtenção de dispositivos de grande área e flexíveis. Além da deposição de materiais semicondutores orgânicos em solução há diversas outras potenciais aplicações para o método de blade coating tais como, filmes finos de peroviskitas de haletos orgânico-inorgânicos, filmes finos de nanotubos de carbono e grafeno, filmes finos de compósitos poliméricos para aplicações ópticas e eletrônicas e, filmes de óxidos para aplicação como eletrodos para baterias e foto-catálise da água (produção de hidrogênio). Deste modo, o objetivo desta proposta consiste no desenvolvimento de um equipamento automatizado de deposição de filmes finos baseado no método de blade coating. O equipamento deverá operar em uma ampla faixa de velocidade permitindo tanto a deposição de materiais onde o controle da morfologia é desejável (baixas velocidades) como a deposição de materiais que podem ser depositados em velocidades mais altas. Além disso, o emprego de duas fontes de energia térmica deverá resultar na otimização da uniformidade dos filmes em grande área e possibilitar a deposição de múltiplas camadas de materiais em solução com solventes similares. O desenvolvimento do equipamento e sua futura produção e comercialização permitirá o desenvolvimento nacional de tecnologias de dispositivos eletrônicos muito promissoras, mas que ainda estão em fase inicial de investigação como por exemplo, filmes finos de peroviskitas para aplicação em células solares e diodos emissores de luz, inserindo assim o Brasil na vanguarda da tecnologia. Além disso, como não há equipamento de blade coating comercialmente disponível com as funcionalidades propostas, há grande potencial de alcance do mercado internacional. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)