Busca avançada
Ano de início
Entree

IAssist: assistente médico

Processo: 21/03048-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2021
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação
Pesquisador responsável:André Gustavo Cavalcanti de Melo
Beneficiário:Grover Enrique Castro Guzman
Empresa:IAssist Desenvolvimento de Programas Ltda
CNAE: Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador customizáveis
Atividades de atenção ambulatorial executadas por médicos e odontólogos
Atividades de serviços de complementação diagnóstica e terapêutica
Vinculado ao auxílio:20/05779-0 - IAssist - Assistente Médico, AP.PIPE
Assunto(s):Oncologia   Oncologia pediátrica   Desenvolvimento de software   Diagnóstico por computador   Diagnóstico de câncer   Aprendizado computacional   Inteligência artificial   Informática médica

Resumo

Atualmente, a quantidade de informações relacionadas à saúde dobra a cada dois anos em todo o mundo. Em 2020, esse volume passará a dobrar a cada 73 dias. Para se manter atualizado em sua especialidade, um médico precisaria estudar mais de 160 horas por semana [1]. Como nas demais especialidades médicas, esse fato também está criando uma lacuna ainda maior de conhecimento entre médicos oncologistas e não oncologistas. Não há dúvidas de que a definição de um diagnóstico correto é um objetivo perseguido por médicos de todas as especialidades e um dever profissional e ético para com seus pacientes. A maioria das neoplasias têm uma alta chance de cura se diagnosticadas precocemente e tratadas adequadamente. Além da prevenção primária, em que fatores de risco podem ser controlados, a detecção precoce também pode reduzir a mortalidade da doença. A demora no diagnóstico e a escassez de especialistas estão entre os principais fatores que colaboram para o aumento dos índices de mortalidade por câncer no Brasil. Esse cenário evidencia a necessidade do desenvolvimento de ações que favoreçam o acesso à informação médica qualificada, especialmente em locais com número insuficiente de médicos e especialistas. Ferramentas baseadas em Inteligência Artificial (IA) se apresentam como uma solução eficaz no auxílio ao diagnóstico, apesar de estarem, ainda, em estágio inicial de maturação no diz respeito à complexidade de tomada de decisões em ambientes clínicos. Desta forma, o projeto visa desenvolver um software baseado em IA para uso pela comunidade médica, em especial aquela localizada em regiões com carência de profissionais médicos especialistas em oncologia. O aplicativo utilizará dados provenientes de centros de referência em câncer, tais como o Hospital de Amor (nova denominação do Hospital de Câncer de Barretos) para processar dados clínicos e laboratoriais de pacientes, visando sugerir possíveis diagnósticos de vários tipos de câncer ao médico que realiza o atendimento primário que, muitas vezes, não possui conhecimento suficiente em oncologia. Desta forma, objetiva-se o encaminhamento do paciente no menor tempo possível a um centro de referência. Entre os clientes-alvo desse produto estão clínicas, hospitais e outros serviços de saúde públicos e privados.