Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de membranas porosas de fibroína e aplicação como potencial adsorvente para a remoção de metais pesados

Processo: 22/16175-3
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 02 de maio de 2023
Vigência (Término): 01 de julho de 2023
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Tecnologia Química
Pesquisador responsável:Mariana Agostini de Moraes
Beneficiário:Gabriel Yoshiaki Ottaiano
Supervisor: Caroline Bertagnolli
Instituição Sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Local de pesquisa: Université de Strasbourg, França  
Vinculado à bolsa:21/14018-5 - Desenvolvimento de membranas porosas de fibroína e aplicação como potencial adsorvente para a remoção de poluentes orgânicos e inorgânicos, BP.MS
Assunto(s):Tratamento de águas residuárias   Remoção de partículas   Metais pesados   Produtos naturais   Fibroínas
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Biopolymeric Membranes | Fibroin | heavy metals | Wastewater Treatment | Produtos naturais e Adsorção

Resumo

A remoção de metais pesados das águas é cada vez mais estudada e pesquisada ao redor do mundo, com foco em processos de tratamento cada vez mais verdes e sustentáveis. A adsorção é uma técnica de tratamento onde os compostos poluentes ficam retidos na superfície do material adsorvente. A fibroína é uma proteína extraída do casulo do bicho-da-seda que apresenta excelentes propriedades de biodegradabilidade e capacidade de adsorção, representando um potencial adsorvente verde para diversos poluentes. Neste trabalho, objetiva-se o estudo da utilização de membranas de fibroína porosa para adsorver compostos poluentes como corantes e metais pesados. Neste período BEPE de dois meses pretende-se estudar a adsorção de metais pesados nas membranas de fibroína. Com as membranas previamente preparadas, os experimentos serão realizados em batelada para adsorção de íons de cobre, cromo e chumbo. Experimentos serão realizados com soluções monocomponente e em seguida multicomponentes, para verificar a capacidade e seletividade na adsorção de diferentes metais. Espera-se que os resultados sejam positivos e que as membranas desenvolvidas sejam capazes de retirar os metais pesados dos efluentes com remoção tão boa ou melhor que a vista na literatura. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)