Busca avançada
Ano de início
Entree

Anatomia de Gomphrena scapigera Mart. (Amaranthaceae), com ênfase na ontogênese da estrutura subterrânea

Processo: 05/54785-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2005
Vigência (Término): 31 de julho de 2006
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Morfologia Vegetal
Pesquisador responsável:Gladys Flávia de Albuquerque Melo de Pinna
Beneficiário:Natália Paganotti Antonucci
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Anatomia vegetal   Amaranthaceae

Resumo

A família Amaranthaceae inclui plantas herbáceas ou arbustivas com distribuição cosmopolita, tendo como principais características anatômicas ã presença de anéis concêntricos de feixes vasculares no caule e a anatomia Kranz. Observações preliminares dos indivíduos de Gomphrena scapigera, coletados na Serra do Cipó-MG, demonstram que a região caulinar está dividida em regiões aérea e subterrânea, ambas com nós e internos bem demarcados, correspondendo, então, à região epicotiledonar. A região hipocotiledonar parece ser bastante reduzida entre o epicótilo e a raiz, que é em parte espessada e tuberosa. O tipo de estrutura subterrânea presente em G. scapigera poderá ser corretamente definido após estudos anatômicos mais detalhados e análise ontogenética. A proposta desse estudo, por tanto, é analisar e discutir aspectos referentes à anatomia dos órgãos vegetativos de Gomphrena scapigera, espécie ocorrente em áreas de cerrado e campos rupestres, como parte de um amplo estudo que está sendo realizado sobre ontogenia da estrutura subterrânea e padrões da variação cambial em espécies brasileiras de Gomphrena. Para isto, serão obtidos indivíduos em diferentes estágios de desenvolvimento a partir de germinação de semente ou obtidos diretamente no campo. Metodologias básicas em anatomia vegetal serão realizadas e os resultados serão discutidos com literatura especializada, dando ênfase a ontogênese da estrutura subterrânea, variação da atividade cambial e anatomia Kranz. (AU)