Busca avançada
Ano de início
Entree

Eficiência energética em data centers via modelagem e gerenciamento de servidores

Processo: 09/08239-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2009
Vigência (Término): 31 de agosto de 2010
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Sistemas de Computação
Pesquisador responsável:Rodolfo Jardim de Azevedo
Beneficiário:Felipe Vieira Klein
Instituição-sede: Instituto de Computação (IC). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Energia   Arquitetura e organização de computadores

Resumo

É notável o aumento da demanda por serviços de Internet ao mesmo tempo em que há uma crescente acessibilidade, tanto em disponibilidade, onde há cidades já promovendo acesso sem fio gratuito nas ruas, quanto em capabilidade, isto é, uma gama cada vez maior de dispositivos, portáteis e não-portáteis, fazendo uso efetivo de serviços de Internet. Tais serviços são geralmente disponibilizados nos chamados data centers, que são instalações onde equipamentos de TI são armazenados e inter-conectados por uma rede de alta velocidade. Estudos recentes revelam uma densidade de potência média de aproximadamente 10kW por rack, fazendo os custos ligados a alimentação elétrica excederem os custos dos equipamentos de TI ou mesmo do espaço das instalações. Este documento apresenta uma proposta de projeto cujo objetivo é modelar o consumo de potência em servidores Web, que representam uma parte significativa dos servidoresinstalados em data centers. Tal modelagem levará em conta a estrutura do data center, tanto em número de racks, quanto em número de servidores por rack, resultando numa visão holística da dissipação de potência em data centers. Além disso, o projeto prevê a concepção de métodos de gerenciamento de potência explorando técnicas de escalamento de voltagem e frequência (DVFS). Os métodos visarão equilibrar o esforço computacional com a carga de trabalho exigida, reduzindo o consumo de potência, contudo sem impactar significativamente na qualidade de serviço (QoS).