Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da colonização fúngica em fibrocimento e argamassas com diferentes formulações expostas em estações de envelhecimento natural no Brasil

Processo: 08/10107-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2008
Vigência (Término): 30 de novembro de 2009
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Civil - Construção Civil
Pesquisador responsável:Márcia Aiko Shirakawa
Beneficiário:Henrique Kenji Tanaca
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/56860-4 - Microbiologia aplicada à ciência dos materiais de construção civil, AP.JP
Assunto(s):Asbestos   Fungos   Argamassa   Materiais de construção

Resumo

A colonização de argamassas de revestimento por fungos é um dos temas do projeto "Microbiologia aplicada à ciência dos materiais de construção". Corpos-de-prova de argamassa com aditivo hidrofugante (siliconato de potássio), aditivo incorporador de ar (olefina sulfonada) e uma referência sem aditivos, foram carbonatados previamente, pintados com tinta acrílica fosca e expostos em três estações de envelhecimento da Rede DURAR, em São Paulo-SP, Pirassununga-SP e Belém-PA, desde junho/julho de 2007. Este plano de trabalho tem por objetivos avaliar a colonização fúngica das argamassas após 2 anos de exposição e efetuar análises de cor segundo sistema desenvolvido pela Comissão Internacional de Iluminação (CIE) para quantificação de cores e correlação com o crescimento de fungos. O estudo da colonização de argamassas por fungos após exposição natural pode fornecer subsídios para a prevenção da colonização de fachadas de edifícios, problema muito freqüente no Brasil que compromete o desempenho estético dos revestimentos devido ao aparecimento de manchas escuras. A colonização de fibrocimento por fungos anemófilos foi descrita por SHIRAKAWA et al (2008), os fungos demaciáceos, que possuem melanina em sua estrutura, contribuíram para o escurecimento da superfície analisada. Neste plano de trabalho, três formulações de fibrocimento serão estudadas. Os corpos-de-prova encontram-se expostos desde outubro de 2003 em estações de envelhecimento natural da rede DURAR em São Paulo-SP, Pirassununga-SP e Rio Grande-RS (DIAS, 2005). Será efetuada a avaliação da colonização fúngica por métodos de cultivo e análises de cor segundo sistema desenvolvido pela Comissão Internacional de Iluminação (CIE) para quantificação de cores por método instrumental. O estudo da colonização fúngica em formulação conhecida, ao envelhecimento natural, pode fornecer subsídios para prevenção deste fenômeno em fibrocimentos sem amianto.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)