Busca avançada
Ano de início
Entree

Espalhamento Thomson multipassagem no Tokamak Nova UNICAMP

Processo: 99/09201-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2000
Vigência (Término): 31 de agosto de 2003
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física dos Fluídos, Física de Plasmas e Descargas Elétricas
Pesquisador responsável:Munemasa Machida
Beneficiário:Marcelo de Jesus Rangel Monteiro
Instituição-sede: Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Espectrômetros   Tokamaks

Resumo

Espalhamento Thomson é o diagnóstico mais aceito para determinação da temperatura eletrônica do plasma. A dificuldade de uso desta técnica se resume em detecção de uma baixíssima luz do laser incidente espalhada pelo plasma. É proposto neste trabalho colocar o diagnóstico de espalhamento Thomson multipassagem em funcionamento no tokamak NOVA-UNICAMP. O método multipassagem escolhido é o resultado de mais de três anos de pesquisas anteriores pelo bolsista, onde uma configuração de maior eficiência de espalhamento foi escolhida e deverá auxiliar, em conjunto com outros diagnósticos como espectroscopia no visível e ultravioleta do vácuo, no entendimento da interação plasma-superficie e equilíbrio do plasma em um tokamak, que é um assunto ainda bastante aberto mesmo para tokamaks de grande porte. O diagnóstico Espalhamento Thomson aqui proposto é o primeiro a ser colocado em operação em um tokamak na América Latina, e mesmo considerando níveis internacionais são poucos laboratórios de pesquisa em plasmas que possuem esta tecnologia. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MONTEIRO, Marcelo de Jesus Rangel. Espalhamento Thomson multipassagem no Tokamak Nova-UNICAMP. 2003. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Fisica Gleb Wataghin.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.