Busca avançada
Ano de início
Entree


Derivação de células tronco de tecido ovariano na espécie canina

Texto completo
Autor(es):
Amanda Baracho Trindade
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias.
Data de defesa:
Membros da banca:
Fabiana Fernandes Bressna; Clara Slade Oliveira
Orientador: Joaquim Mansano Garcia; Lawrence Charles Smith
Resumo

O estudo de células tronco em cães corrobora com o progresso das terapias celulares, tanto veterinárias quanto humanas, uma vez que a espécie canina é um modelo de estudo para desenvolvimento de doenças humanas hereditárias e, também, adquiridas. As CT multipotentes derivadas de tecido são geralmente as mais utilizadas, sobretudo pela facilidade de obtenção por meio do próprio animal (autólogas) e por não envolverem questões éticas, as quais limitam o uso das células tronco embrionárias. Estudos recentes e promissores demonstraram a existência de CT no ovário, com grande capacidade de proliferação e possível capacidade pluripotente. Com base nessas evidências, este projeto propôs a obtenção de células tronco isoladas a partir do tecido ovariano de cães adultos, utilizando o tecido adiposo como controle. Para tanto, foram delineados três experimentos: o experimento I possuía o objetivo de verificar as características de crescimento e morfológicas. Então, foi realizado o isolamento de células provenientes do tecido ovariano e adiposo, após digestão em colagenase, Após 3h do inicio do cultivo, foi realizada a primeira troca de meio para seleção de células aderentes ao plástico. Após 72h de cultivo primário, o tecido adiposo possuía mais células por grama de tecido em relação ao ovariano (1937 ± 592,6 vs 1771 ± 262,1), ambas as células derivadas apresentaram morfologia fibroblástica. Em relação às análises de crescimento, o tempo de duplicação da população foi similar em ambos os tipos celulares. Tanto as células do tecido adiposo, como as do ovariano foram capazes de formar colônias, entretanto as do tecido adiposo mostraram uma maior capacidade de formar colônias que as células do tecido ovariano (37,08 ± 2,10 vs. 27,08 ± 1,45, p<0,05). O experimento II possuía o objetivo de realizar a caracterização molecular das células obtidas no experimento I. Tanto as células do... (AU)

Processo FAPESP: 13/14293-0 - Isolamento e caracterização de células tronco derivadas do tecido ovariano de cães adultos
Beneficiário:Amanda Baracho Trindade Hill
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado