Busca avançada
Ano de início
Entree


Estudo de intervenção nutricional aleatorizado em adultos com sobrepeso em Unidade Básica de Saúde.

Texto completo
Autor(es):
Daniela Saes Sartorelli
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Ribeirão Preto.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (PCARP/BC)
Data de defesa:
Membros da banca:
Laercio Joel Franco; Marly Augusto Cardoso; Julio Sérgio Marchini
Orientador: Laercio Joel Franco
Resumo

Ensaio clínico aleatorizado conduzido para avaliar o impacto de intervenção intensiva para mudança de estilo de vida em indivíduos com sobrepeso em um Centro de Saúde-Escola em São José do Rio Preto, Estado de São Paulo, Brasil. Dos 259 voluntários (203 mulheres e 56 homens; idade entre 25 e 72 anos) que concordaram em participar do estudo, 104 foram elegíveis (83 mulheres e 21 homens), sendo distribuídos aleatoriamente em dois grupos: grupo intervenção (10 homens e 41 mulheres), com acompanhamento nutricional individualizado, e grupo controle (11 homens e 42 mulheres), que receberam somente orientações gerais e folheto explicativo sobre estilo de vida saudável. A avaliação da composição corporal, indicadores bioquímicos, consumo alimentar e estilo de vida - incluindo-se a prática de atividades físicas, foi realizada no princípio, após 6 meses e 1 ano de estudo. A intervenção nutricional consistiu de incentivo ao consumo de frutas, vegetais, óleo de oliva e produtos lácteos pobres em gordura, associados com a redução do consumo de gorduras saturadas e doces, bem como o estímulo à prática de atividades físicas por pelo menos 30 minutos ao dia. O programa de intervenção mostrou-se efetivo na redução do consumo de calorias, gorduras totais, gorduras saturadas, colesterol, freqüência de carnes, óleos/gorduras e doces. Além disso, observamos um incremento no consumo de fibra total da dieta, fibras de frutas e vegetais, ß-caroteno, vitamina A, cálcio, freqüência de consumo de frutas em geral, vegetais em geral, vegetais verde escuros e leite/derivados. O programa mostrou-se viável em unidades básicas de saúde e efetivo na redução de peso, índice de massa corporal, pressão arterial, colesterol total, LDL colesterol, ácido úrico, homocisteína, aumento da prática de atividades físicas, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida no grupo intervenção. (AU)