Busca avançada
Ano de início
Entree


Papel dos receptores ativados por protease (PARs) na reatividade vascular de ratos espontaneamente hipertensos (SHR)

Texto completo
Autor(es):
André Luiz Colaço
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas
Data de defesa:
Membros da banca:
Maria Helena Catelli de Carvalho; Edson Antunes; Lusiane Maria Bendhack; Emer Suavinho Ferro; Marinella Holzhausen
Orientador: Maria Helena Catelli de Carvalho
Resumo

Receptores ativados por protease (PARs) pertencem à família de GPCRs. Desses, PAR-1, PAR-3 e PAR-4 são ativados por trombina, e PAR-2 por tripsina. Como as proteases, peptídeos sintéticos (PARs-AP) também ativam esses receptores. Estudamos o papel dos PARs na reatividade vascular de Wistar e SHR. In vitro, PAR-1 AP, promoveu maior vasoconstrição em aorta com endotélio (E+) de SHR vs Wistar. PAR-2 AP promoveu vasodilatação similar em aorta E+ de SHR e Wistar, enquanto PAR-4 AP e peptídeos reversos não causaram efeito. In vivo/in situ PAR-1 e PAR-2 AP mostraram intensa vasomotilidade em arteríolas mesentéricas. A expressão gênica de PAR-1 está aumentada em aorta e arteríolas de SHR, mas a expressão protéica está aumentada apenas em arteríolas. Demonstramos ainda que a vasoconstrição induzida por PAR-1 AP, é dependente de Ca++ e da liberação de Ang II, ET-1 e O2- pelo endotélio. Assim, sugerimos que PAR-1 pode ser um alvo terapêutico para novos antihipertensivos com efeito antitrombótico, já que este receptor também tem sido envolvido em eventos romboembólicos. (AU)

Processo FAPESP: 04/15382-7 - Papel dos receptores ativados por protease (pars) na reatividade vascular de ratos espontaneamente hipertensos (SHR)
Beneficiário:Andre Luiz Colaco
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado