Busca avançada
Ano de início
Entree


Análise bidirecional da língua na simplificação sintática em textos do português voltada à acessibilidade digital

Texto completo
Autor(es):
Arnaldo Candido Junior
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Carlos.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC/SB)
Data de defesa:
Membros da banca:
Sandra Maria Aluisio; André Carlos Ponce de Leon Ferreira de Carvalho; Valéria Delisandra Feltrim; Marcelo Finger; Estevam Rafael Hruschka Júnior
Orientador: Sandra Maria Aluisio
Resumo

O Processamento de Línguas Naturais é uma área interdisciplinar cujas pesquisas podem ser divididas em duas grandes linhas: análise e síntese da língua. Esta pesquisa de doutorado traz contribuições para ambas. Para a análise da língua, um modelo integrativo capaz de unir diferentes níveis linguísticos é apresentado e avaliado em relação aos níveis morfológico, (incluindo subníveis léxico e morfossintático), sintático e semântico. Enquanto análises tradicionais são feitas dos níveis mais baixos da língua para os mais altos, em uma estratégia em cascata, na qual erros dos níveis mais baixos são propagados para os níveis mais altos, o modelo de análise proposto é capaz de unificar a análise de diferentes níveis a partir de uma abordagem bidirecional. O modelo é baseado em uma grande rede neural, treinada em córpus, cujos padrões de treinamento são extraídos de tokens presentes nas orações. Um tipo de recorrência denominado coativação é aplicado no modelo para permitir que a análise de um padrão modifique e seja modificada pela análise de outros padrões em um mesmo contexto. O modelo de análise permite investigações para as quais não foi originalmente planejado, além de apresentar resultados considerados satisfatórios em lematização e análise morfossintática, porém ainda demandando aprimoramento para a tarefa de análise sintática. A ferramenta associada a esse modelo permitiu investigar a recorrência proposta e a interação bidirecional entre níveis da língua, incluindo seus subníveis. Experimentos para coativação e bidirecionalidade foram realizados e considerados satisfatórios. Para a área de síntese da língua, um modelo de simplificação sintática, tarefa considerada como adaptação de texto para texto, baseado em regras manuais é aplicado em textos analisados sintaticamente, tendo como objetivo tornar os textos sintaticamente mais simples para leitores com letramento rudimentar ou básico. A ferramenta associada a esse modelo permitiu realizar simplificação sintática com medida-f de 77,2%, simplificando aproximadamente 16% de orações em textos do gênero enciclopédico (AU)